Nilton Fukuda | ESTADÃO CONTEÚDO
Nilton Fukuda | ESTADÃO CONTEÚDO

Corinthians passa fácil pelo Goiás e continua tranquilo na liderança

Time de Tite confirma bom aproveitamento no Itaquerão e faz 3 a 0

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2015 | 21h37

Não é exagero dizer que o Corinthians é praticamente invencível no Itaquerão. Nesta quinta-feira, a equipe bateu o Goiás por 3 a 0 e chegou à 12.ª vitória em seu estádio no Campeonato Brasileiro. O triunfo levou o time aos 64 pontos e manteve o Atlético-MG, segundo colocado, a cinco de distância.

Nenhuma equipe do Nacional tem um aproveitamento em casa tão bom como o Corinthians. Em Itaquera, a equipe só não venceu dois jogos até agora (derrota para o Palmeiras e empate com o Grêmio).

Novamente com arquibancadas cheias (mais der 40 mil pagantes), o Corinthians soube se impor e aproveitar as fragilidades de um adversário que luta contra o rebaixamento. A equipe não deu chance para o Goiás e foi melhor do começo ao fim do jogo.

Desde o início, o Corinthians marcou território no ataque e deixou o Goiás sem espaço. Mesmo sem conseguir encaixar boas trocas de passes para furar o bloqueio, a equipe era perigosa nas jogadas áreas. Depois de criar duas boas oportunidades de gol pelo alto, na terceira o time abriu o placar aos 15 minutos após cruzamento de Jadson na cabeça de Edu Dracena.

O gol animou ainda mais a torcida e o Corinthians manteve a marcação alta. Acuado, o Goiás entregou o segundo gol aos 26. Felipe Macedo escorregou e deixou a bola para Vagner Love. O atacante rolou para Malcom, que tocou na saída de Renan para ampliar a vantagem.

Com o Goiás entregue, o líder do Brasileirão só não fez o terceiro antes do intervalo porque exagerou nos erros de finalização. Vagner Love destoava do restante do time e não conseguia concluir as boas oportunidades de gol criadas pelos companheiros. Ora chutava mal ora tentava o drible na hora errada.

No segundo tempo, o ritmo da partida foi o mesmo da etapa inicial. Só o Corinthians atacava. Logo com um minuto, Love desperdiçou outra chance após cruzamento de Guilherme Arana. Quase debaixo de gol, o atacante cabeceou para fora.

A principal diferença em relação aos primeiros 45 minutos é que a equipe passou a acertar boas triangulações no meio-campo. Renato Augusto, Jadson e Rodriguinho colocaram o Goiás “na roda” com toques de primeira e até de calcanhar. Assim, o Corinthians tomou conta do jogo.

Faltava só acertar o pé. Aos 19 minutos, o time até chegou a marcar, mas o juiz marcou impedimento de Vagner Love. Renato Augusto cruzou pelo lado direito, mas o atacante estava à frente da marcação quando desviou para o gol.

Como o gol estava difícil de sair, o Corinthians acabou diminuindo o ritmo. A equipe só esperava o tempo passar trocando passes sem pressa. O Goiás não oferecia nenhum perigo. Quando arriscava algum lance mais contundente parava nas boas defesas de Cássio.

Elias, que na terça-feira jogou 90 minutos na vitória da seleção contra a Venezuela nem precisou entrar e ficou o tempo todo do banco, onde viu Rodriguinho, aos 42 minutos marcar um belo gol e fechar o placar.

O Corinthians volta a campo no domingo, quando enfrenta o Atlético-PR, em Curitiba.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 x 0 GOIÁS

CORINTHIANS

Cássio; Edilson, Edu Dracena, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Rodriguinho, Renato Augusto (Cristian) e Jadson; Malcom (Lucca) e Vagner Love (Danilo). Técnico: Tite

GOIÁS

Renan; Gimenez (Everton), Felipe Macedo (Alex Alves), Fred e Diogo Barbosa; Ygor, Patrick, David e Felipe Menezes; Erik (Bruno Henrique) e Zé Eduardo. Técnico: Artur Neto

GOLS

Edu Dracena, aos 15, e Malcom, aos 26 minutos do primeiro tempo; Rodriguinho, aos 42 minutos do segundo tempo

CARTÕES AMARELOS

Edu Dracena (Corinthians); Bruno Henrique, Diogo Barbosa, Ygor, Patrick e Zé Eduardo (Goiás)

ÁRBITRO

Wagner Reway (MT)

RENDA

R$ 2.561.055,50

PÚBLICO

40.925 pagantes (41.179 no total)

LOCAL

Arena Corinthians, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.