Corinthians: patrocínio estréia quarta

Acabou o espaço em branco na camisa do Corinthians. E a mudança, além de milionária, é radical. Agora, em uma enorme mancha azul estará estampado o logotipo da empresa de eletroeletrônicos e telefonia celular Samsung. E a marca é no peito. A MSI oficializou nesta sexta-feira a assinatura do contrato de dois anos com os coreanos. O valor a ser recebido é de US$ 6,5 milhões por ano. Um ótimo negócio: mais de duas vezes e meia o que o time ganhava da Pepsi. É o maior patrocínio pago a um clube brasileiro. O logo da empresa coreana estará estampado na camisa corintiana já na partida da próxima quarta-feira, contra o Coritiba, no Pacaembu, que deve estar novamente cheio.Há algo significativo e inovador no contrato. Caso o Timão não consiga vaga para a Libertadores/2006 ou não leve nenhum campeonato em 2006, a empresa coreana pagará 5% a menos em 2007. Agora, se o time chegar à Libertadores, embolsará 5% de bônus. E se ganhar a competição, mais 5%. "Eu sempre falei que a Libertadores era a nossa prioridade. E continua sendo", afirma Kia.O iraniano estava muito orgulhoso na apresentação do novo parceiro. Ele considerou o negócio uma vitória pessoal, quando em janeiro decidiu que o Corinthians passaria a entrar em campo com a camisa ?limpa?. Não renovou com Pepsi e Columbus. "Queria ganhar algo entre US$ 6 milhões e US$ 10 milhões. Foi o que eu consegui. Quando cheguei, falei que o futebol brasileiro precisaria aprender a se valorizar, a ganhar mais dinheiro. É esse o caminho que estamos seguindo."Kia comprou e venceu uma briga interna grave. A agência de marketing encarregada pelo presidente Alberto Dualib de cuidar do assunto pertence à sua neta Carla. Kia colocou a primeira neta para escanteio e fez questão de ir à Europa pessoalmente fechar negócio com a Samsung. Com isso, Carla não ganhou um centavo e não se toca mais no assunto no clube.O vice presidente da empresa Samsung no Brasil, José Roberto Campos, disse que há a possibilidade de o Corinthians fazer amistosos fora do país por causa do patrocínio fechado. "Temos um time na Coréia e ainda patrocinamos o Chelsea, da Inglaterra. Poderemos fazer amistosos e até intercâmbio de jogadores."A Nike, que paga R$ 2,5 milhões até dezembro para ser a fornecedora oficial do material esportivo do Corinthians, soube que Kia quer, pelo menos, o triplo para continuar com a marca. A empresa fará uma nova camisa corintiana, totalmente diferente da atual, e a lançará no dia 21 de agosto, um domingo, contra o Goiás, no Pacaembu. A empresa promete exibir um modelo ?revolucionário?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.