Juan Karita/AP - 20/02/2013
Juan Karita/AP - 20/02/2013

Corinthians pede agilidade à Conmebol e quer torcida na primeira fase

Clube acha pena injusta e entra com defesa na entidade para pedir presença da torcida no estádio

FÁBIO HECICO, O Estado de S. Paulo

26 de fevereiro de 2013 | 15h40

SÃO PAULO - O prazo é na quinta-feira, mas com 24 horas de antecedência, o Corinthians entregará à Conmebol sua defesa pedindo agilidade no julgamento da medida cautelar que o proíbe de ter torcedores nos jogos da Copa Libertadores. A expectativa da direção é que a pena seja revertida e os corintianos ainda possam acompanhar a equipe nesta primeira fase.

"Estamos trabalhando na defesa e vamos pedir que o caso seja julgado rapidamente, pois entendemos que a pena é injusta", diz o advogado do clube, Luis Felipe Santoro. Nesta terça-feira, os dirigentes corintianos se reuniram logo após a confirmação do veto aos torcedores para esta quarta-feira, diante do Millonarios, no Pacaembu, e prometeram fazer de tudo para que a pena termine por aí.

A medida cautelar imposta pela Conmebol impede o Corinthians de ter torcida nos jogos da competição após um sinalizador lançado pelos corintianos em Oruro ter matado o jovem Kevin Douglas Beltrán Espada, de 14 anos, no jogo diante do San José, semana passada. A punição tem de ser julgada em 60 dias.

"O julgamento não pode demorar muito, pois com 60 dias cai a medida cautelar. Mas eles podem prorrogar por mais 30. Queremos rapidez, não estipulamos prazo, mas eles podem fazer o julgamento até na semana que vem, o que não acredito. Mas estamos otimistas em jogar em casa com nossa torcida em breve", enfatiza Santoro.

O que deixa os dirigentes corintianos confiantes numa absolvição é o fato de a Conmebol ter admitido que o Corinthians não teve culpa na morte de Kevin. "O regulamento prevê punição por atos da torcida e sabíamos disso. Porém foi uma pena severa já que não tivemos culpa. Ainda mais pelo fato nem ter sido apurado totalmente ainda", fala Santoro.

Para ele, é difícil que o corintiano já esteja empurrando o time diante do Tijuana, dia 6. Mas bem possível dia 10 de abril, na volta contra o San Jose. "(A morte) foi ocasionada sem intenção, um acidente. O torcedor será julgado por ter ocasionado o acidente sem intenção e o clube tem de ser julgado sem ser o culpado. Estamos esperançosos numa reviravolta."

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebolCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.