Corinthians perde a quarta seguida

Adivinha o que aconteceu com o Corinthians nesta quarta-feira à noite? Perdeu, é claro! Aliás, como dizem os torcedores mais fanáticos, tal pergunta é absolutamente dispensável. A questão correta é: de quanto o Corinthians perdeu? Dessa vez foi de pouco, apenas 1 a 0 para o Coritiba. Embora magra, a derrota serviu para deixar o já capenga grupo corintiano com mais um vexame nas costas. Depois de sofrer a maior goleada da história alvinegra em Campeonatos Brasileiros (6 a 1 para o Juventude), a equipe chegou à quarta derrota consecutiva na atual edição, o que ainda não havia ocorrido neste ano.E a notícia não é das melhores para os corintianos, que continuam na incômoda 15ª posição, com 52 pontos. O próximo adversário é o Goiás, equipe sensação do returno e que entrou na briga por vaga na Libertadores. A partida está marcada para domingo, no Pacaembu. Já o Coritiba confirmou a quarta colocação, agora com 68, e enfrenta o Fluminense, sábado, no Maracanã.E ao que tudo indica, o trabalho de reformulação do grupo para a próxima temporada vai dar mais trabalho do que imaginavam comissão técnica e diretoria corintiana. Nos dias que antecederam o jogo em Curitiba, o técnico Juninho Fonseca deixou claro para os atletas que a performance nas últimas rodadas seria decisiva para a escolha daqueles que permanecerão no time em 2004. Diante disso, cabem duas constatações: ou a maioria será reprovada ou poucos têm vontade de continuar no Parque São Jorge.A pior constatação quando se assiste ao Corinthians não é exatamente o péssimo rendimento técnico dos jogadores ou a falta de padrão de jogo. Lamentável mesmo é a notória ausência de interesse em melhorar. Desde o início do segundo semestre, quando a vaga na Taça Libertadores ainda era considerada certa e o título um objetivo, os problemas demonstrados são sempre os mesmos: erros de passe, mau posicionamento do sistema defensivo, entre outros.INOFENSIVO - Agora, o mais curioso diante do Coritiba foi a fragilidade do ataque. O técnico Paulo Bonamigo jamais imaginou que sua zaga teria noite tão tranqüila. Os torcedores que se dispuseram a ir até o Couto Pereira não souberam o que é prender a respiração. Após um bom primeiro tempo na partida anterior, contra o Santos, o Corinthians voltou a ser inofensivo, refém das cobranças de falta ou escanteios.O castigo que todos previam aconteceu aos 17 minutos do segundo tempo. Maurinho acertou chute forte em cobrança de falta, quase da intermediária, no ângulo de Doni. O goleiro corintiano ainda tocou na bola, mas não foi suficiente para desviá-la. Já a tão esperada volta de Vampeta ficou para o fim de semana. Juninho disse acreditar que, diante da torcida, seu rendimento pode ser melhor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.