Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Corinthians perde com gol de goleiro e 'demite' o técnico Osmar Loss

Time paulista foi derrotado por 2 a 1 pelo Ceará e chega pressionado ao clássico diante do Palmeiras

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2018 | 22h13

O Corinthians está mais longe da zona de classificação à Libertadores, o principal objetivo no Campeonato Brasileiro. O alvinegro perdeu por 2 a 1 para o Ceará, na Arena Castelão, e ficou estacionado com 30 pontos. Nos últimos seis jogos, o time soma apenas uma vitória. O resultado ruim marcou o fim da passagem de Osmar Loss como técnico do time. O agora ex-treinador foi "rebaixado" pela diretoria, voltando a ser auxiliar-técnico. Na próxima partida, o time vai enfrentar o Palmeiras no Allianz Parque. Depois de vencer o Flamengo fora de casa, o Ceará soma a segunda vitória seguida e tenta sair da zona de rebaixamento.

O primeiro gol do Ceará foi marcado em bela cobrança de falta de Éverson, goleiro do Ceará. Ex-jogador do São Paulo, Éverson começou a cobrar faltas por inspiração de Rogério Ceni, atual técnico do rival Fortaleza e maior goleiro artilheiro do futebol mundial com 132 gols ao longo de 20 anos de carreira no São Paulo. Éverson atua com a camisa 01 também em homenagem ao ex-goleiro.

Com o retorno de Jadson e Douglas, o técnico Osmar Loss queria um time mais versátil para agredir o Ceará no campo dele. Os planos ficaram apenas no discurso do treinador. Com uma recomposição rápida e jogadas pelos lados do campo, o Ceará foi o dono do início do jogo. Aos 6 minutos, Walter fez grande defesa após chute de Calyson. Léo Santos falhou no lance. Três minutos depois, foi a vez de o zagueiro Tiago Alves perder chance na cara do goleiro. O problema do Corinthians foi a proteção à zaga. Douglas e Ralf tinham dificuldades para encontrar os meias cearenses, que tinham muito espaço para armar as jogadas.

Foi tramando pelo meio que o Ceará abriu o placar após falta sofrida por Quixadá. Aos 18 minutos, o goleiro Éverson marcou um belo gol na cobrança. Foi o primeiro gol da carreira do goleiro. O gol representava como o Ceará era muito melhor que o Corinthians no primeiro tempo. O time da casa perdeu grande oportunidade de ampliar o placar.

Sem criatividade, o time paulista não conseguia criar chances para finalizar. Romero, Pedrinho e Jadson estavam bem marcados e tinham dificuldades para acionar Roger, sumido no jogo. Faltava profundidade e aproximação dos meias. Atuações individuais ruins de alguns jogadores importantes, como Romero e Pedrinho, também ajudaram a explicar as dificuldades do visitante. No final do primeiro tempo, foram 14 finalizações do Ceará contra apenas sete do Corinthians.

O Corinthians melhorou na etapa final graças ao avanço dos laterais e à velocidade na troca de passes. Com isso, o time conseguiu sua melhor chance na partida em uma cabeçada de Romero, à queima-roupa, defendida por Éverson. Destaque para o cruzamento de Danilo Avelar.

Sempre mais veloz e mais vertical, o Ceará continuou melhor no jogo e conseguiu ampliar o placar com facilidade. Em uma jogada pelo lado direito, Leandro Carvalho ganhou de Mantuan e cruzou para Calyson marcar. Festa absoluta no Castelão. Loss conseguiu fazer uma mudança que melhorou a produção ofensiva do time: colocou Mateus Vital no lugar de Douglas. Com isso, Jadson teve mais um companheiro para ajudar na armação das jogadas. O efeito foi imediato. Roger recebeu belo passe de Jadson e marcou com categoria. Foi seu terceiro gol no Campeonato Brasileiro, o quarto na temporada.

Com a mudança tática, o primeiro gol e a escalação de mais um atacante (Matheus Mathias), o Corinthians conseguiu equilibrar a partida pela primeira vez e passou a cruzar bolas na área para tentar o empate. Foram poucas chances reais, e o time vai ter um novo comandante no clássico diante do Palmeiras.

Ficha técnica

Ceará 2 x 1 Corinthians

Gols: Éverson, aos 18 minutos do 1º T, Calyson, aos 11 do 2º T e Roger, aos 26 do 2º T

Ceará: Éverson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e Felipe Jonatan; Edinho, Richardson, Calyson e Leandro Carvalho (Robinho) e Juninho Quixadá (Felipe Azevedo); Arthur (Eduardo Brocke). Técnico: Lisca.

Corinthians: Walter; Mantuan, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf (Araos), Douglas (Mateus Vital), Jadson (Matheus Mathias), Pedrinho e Romero; Roger. Técnico: Osmar Loss.

Amarelos: Henrique, Quixadá, Douglas, Leandro Carvalho, Éverson, Richardson.

Juiz: Rodolpho Toski Marques (PR).

Público e Renda: não divulgados.

Local: Castelão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.