Corinthians perde jogo e chance de brigar pela ponta

Eterna "pedra no sapato" do Corinthians, o São Caetano novamente saiu vencedor. Com dois gols de Eduardo, o time do ABC venceu a equipe paulistana por 2 a 1, neste domingo, no Pacaembu, pela penúltima rodada da primeira fase do Campeonato Paulista.

TERCIO DAVID, Agência Estado

10 de abril de 2011 | 18h23

Com o resultado, o São Caetano assumiu a oitava posição, com 26 pontos, no grupo dos eventuais classificados à próxima fase. Já o Corinthians, com a derrota, ficou com os mesmo 35 pontos e perdeu a chance de brigar pela liderança na última rodada, pois o Palmeiras tem 41 e o São Paulo chegou aos 40 neste domingo. Mas o time ainda segue entre os quatro melhores do Paulistão. O Santos, atual quarto colocado, com 34 pontos, enfrenta o Americana neste domingo, fora de casa, e poderá ultrapassar o Corinthians.

Na próxima rodada, a última da primeira fase, o Corinthians encara o ameaçado Santo André, no Bruno José Daniel. O São Caetano recebe o também ameaçado Linense, no Anacleto Campanella. Todos os jogos estão marcados para domingo, às 16 horas.

O São Caetano sempre foi um adversário espinhoso para o Corinthians. Foram 27 jogos desde o primeiro confronto, em 2000, com dez vitórias do time paulistano, quatro empates e 13 vitórias da equipe da região do ABC paulista. O Corinthians marcou 26 gols e sofreu 35.

RAPIDINHO - Não deu nem tempo dos times se ajeitarem em campo e o São Caetano já vencia por 1 a 0. Antes dos 10 minutos, após um erro na saída de bola do Corinthians, Artur pegou uma sobra após rebatida de Chicão, invadiu a área e caiu na dividida com Leandro Castán. O árbitro Robério Pereira Pires viu pênalti no lance e Eduardo bateu no alto para abrir o placar.

O gol do São Caetano logo no começo serviu para obrigar o Corinthians a sair para o jogo. No entanto, o time sofreu com o bloqueio armado pela equipe já na linha do meio de campo, apertando inclusive a saída de bola corintiana.

Percebendo a dificuldade na saída de bola do Corinthians, o técnico Tite promoveu a entrada do lateral Moacir no lugar do volante Moradei, que jogava improvisado do lado direito, ainda no primeiro tempo. Mas ainda assim o time não conseguiu escapar da forte marcação do São Caetano.

No segundo tempo, o Corinthians começou pressionando, mas novamente pecou numa jogada isolada. Aos 10, depois de uma bola esticada na frente, a zaga corintiana afastou mal e a bola sobrou para Eduardo, que se livrou bonito de Leandro Castán e bateu sem chance para Júlio César, fazendo o segundo do São Caetano.

Perdendo por 2 a 0, o Corinthians foi com tudo para cima, mas esbarrou na grande atuação do goleiro Luiz, responsável por pelo menos três grandes defesas.

Na base da insistência, o Corinthians chegou ao seu gol aos 35 minutos, no chute de longe de Paulinho, que desviou no meio do caminho e encobriu Luiz, que desta vez não salvou.

No final, o Corinthians aumentou ainda mais a pressão, mas ainda sim não conseguiu passar pela forte marcação do São Caetano, que se segurou bem para voltar a figurar no G-8.

HOMENAGEM - Além do minuto de silêncio antes do início da partida, os jogadores do Corinthians atuaram contra o São Caetano com o nome das vítimas do massacre em Realengo, no Rio, estampado na camisa.

Ficha técnica:

Corinthians 1 x 2 São Caetano

Corinthians - Júlio César; Moradei (Moacir), Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Luis Ramírez (Bruno César) e Morais (Danilo); Willian e Liedson. Técnico: Tite.

São Caetano - Luiz; Jean, Thiago Martinelli e Anderson Marques; Artur, Augusto Recife, Souza (Erandir), Aílton e Bruno Recife; Eduardo (Ricardo Conceição) e Antônio Flávio (Renatinho). Técnico: Ademir Fonseca.

Gols - Eduardo, aos 10 minutos do primeiro tempo e aos 10 do segundo; Paulinho, aos 35 do segundo tempo.

Cartões amarelos - Eduardo, Jean, Augusto Recife, Bruno, Souza e Luiz (São Caetano); Leandro Castán (Corinthians).

Árbitro - Robério Pereira Pires.

Público - 17.260 pagantes.

Renda - R$ 540.179,50.

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.