Mauricio Dueñas/Efe
Mauricio Dueñas/Efe

Corinthians perde para o Tolima e está fora da Copa Libertadores 2011

Derrota por 2 a 0 encerra mais uma vez o sonho do time de conquistar o torneio continental

MILTON PAZZI JR., estadão.com.br

02 de fevereiro de 2011 | 23h55

SÃO PAULO - O Corinthians está fora da Copa Libertadores 2011. Foi eliminado na primeira fase com a derrota por 2 a 0 para o Deportes Tolima, no Estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué (Colômbia), nesta quarta-feira à noite. Uma situação inesperada pelos torcedores, dirigentes e a comissão técnica.

Com isso, o time alvinegro terá de encarar vários problemas. Os principais: críticas aos jogadores e ao técnico Tite - que está ameaçado de demissão, como é quase um padrão no futebol brasileiro - mais o prejuízo financeiro, já que não receberá as boas cotas pagas pela Conmebol pelo torneio continental.

Os problemas começaram logo na saída de bola, quando veio o primeiro susto: Medina recebeu lançamento na corrida, entortou Leandro Castán com dois dribles e chutou cruzado, rasteiro, com a bola passando bem perto da trave. Depois, o mesmo Medina, de novo nas costas de Fábio Santos, chutou alto, de fora da área, e a bola bateu na rede, por fora.

Sem ataque. Chances de gol para o time brasileiro? Depende do ponto de vista. O goleiro Anthony Silva fez duas defesas. Um chute de fora de Jorge Henrique, defendido em dois tempos e sem esforço, e outro de Alessandro. Mais nada na direção correta. Teve chute de Ronaldo sim, mas sempre isolando a bola ou batendo na defesa colombiana.

Do outro lado, o Tolima sempre atacava. E forçava pelas laterais, em velocidade. O goleiro corintiano Júlio César fez boas defesas e reclamou bastante. A pressão vinha até das arquibancadas, já que Jorge Henrique, quando ia cobrar escanteios, tinha de ser protegido com escudos dos policiais, para não ser atingido por algo atirado pelos torcedores.

O intervalo fez bem ao Corinthians. A conversa do técnico Tite aparentou servir para arrumar o meio-campo, tanto na marcação quanto no ataque. Um chute de fora de Ronaldo, de fora, que obrigou Silva a fazer uma defesa difícil, foi a chance de gol que fez os torcedores se levantarem.

O melhor exemplo disso foi a melhor chance de gol criada até então, pelo time alvinegro: aos sete minutos, a bola chegou na entrada da área para Ronaldo, que ajeitou para Paulinho chutar a bola no canto, fazendo o goleiro Anthony Silva se esticar para defender.

Fora isso, só jogadas em bola parada para os corintianos. Teve uma cabeçada de Jucilei na bola para o chão, num escanteio, que passou bem perto do travessão. Depois, foi com Chicão, dividindo cabeçada com o zagueiro e outra bola perigosa.

Gols e falha. Por volta dos 20 minutos a pressão do Corinthians acabou. E aí, com o equilíbrio, o Tolima novamente voltou a emplacar jogadas pelas laterais. Aos 22 minutos, saiu o gol: Chara lançou Santoya - nas costas de Alessandro e com Chicão dando condições de jogo no meio - e o atacante colombiano chutou a bola na saída de Júlio César, fazendo 1 a 0.

Luiz Ramírez bateu qualquer expectativa de recorde de permanência em campo. Com um minuto em campo, aos 25 minutos, ele deu uma sequência de cotoveladas no meio-campo em dividida e foi expulso. Entra para a galeria de vilões de eliminações corintianas em Libertadores (Jacenir, Kleber e Roger fazem parte dela).

Aos 32 minutos, veio o gol que sacramentou a derrota. Murillo foi lançado na direita, sozinho, e cruzou do outro lado na área para Medina, entre Chicão e Leandro Castán, cabecear para fazer 2 a 0. A partir daí, o time se encolheu e o Tolima aproveitou para continuar cruzar bolas e esperar o tempo passar.

Futuro. Cheio de problemas, o Corinthians passa a se preocupar apenas com o Campeonato Paulista. E a crise pode aumentar, pois o próximo jogo é justamente um clássico, contra o Palmeiras, no domingo, no Pacaembu. Para voltar à Copa Libertadores, agora, só via o Campeonato Brasileiro.

Já o Deportes Tolima entra na fase de Grupo 7 da Libertadores, com Cruzeiro, Estudiantes e Guarani-PAR.

DEPORTES TOLIMA - 2 - Anthony Silva; Vallejo, Arrechea, Hurtado e Noguera; Bolívar, Chará, Santoya e Rafael Castillo (Jhon Hurtado); Elkin Murillo (Piedrahita) e Medina (Closa). Técnico: Hernán Torres.

CORINTHIANS - 0 - Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos (Edno); Ralf, Jucilei e Paulinho (Luiz Ramírez); Dentinho (Danilo), Ronaldo e Jorge Henrique. Técnico: Tite.

Gols - Santoya, aos 22, e Medina, aos 32 minutos do segundo tempo; Árbitro - Roberto Silvera (URU); Cartões amarelos - Julian Hurtado, Elkin Murillo, Jorge Henrique, Leandro Castán e Jucilei; Cartão vermelho - Luiz Ramírez; Público e renda - Não disponíveis; Local - Estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué (Colômbia).

Veja também:

linkCorintianos depredam área de entrada do clube após eliminação

link Presidente do Corinthians evita falar em demissão do técnico Tite

link Ronaldo reclama de gramado e lamenta eliminação do Corinthians

blog ANTERO GRECO - Corinthians e Libertadores: nada a ver

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.