Arquivo
Arquivo

Corinthians planeja homenagear Rivellino com camisa especial em 2014

Presidente do clube diz que o meia foi um dos maiores jogadores que já viu atuar

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2013 | 17h27

SÃO PAULO - O Corinthians planeja criar uma camisa especial - branca com listras pretas - para homenagear o ex-jogador Rivellino, que jogou pelo clube na década de 70. O uniforme, semelhante ao que era utilizado pelo time nos anos 60 e 70, será utilizado pelo Corinthians em alguns jogos em 2014. O plano foi revelado pelo presidente do Corinthians, Mário Gobbi, nesta segunda à tarde, durante a reunião que definiu as datas e horários dos jogos das quartas de final do Campeonato Paulista, na sede da Federação Paulista de Futebol.

"Eu cresci vendo o Rivellino jogar ao lado do Tião (volante). Foi um dos maiores jogadores que vi em ação", declarou o presidente, emocionado com as recordações de sua infância. Rivellino foi um dos destaques da seleção brasileira tricampeã do mundo na Copa de 1970, no México, onde recebeu o apelido dos mexicanos de "Patada Atômica" por causa de seu chute forte. O meia, camisa 10 do Brasil na Copa de 1974, foi um dos poucos jogadores brasileiros que apresentaram um bom futebol na Alemanha naquele ano.

Apesar de ter atuado pelo Corinthians por dez anos, Rivellino não conquistou nenhum título relevante (ganhou apenas o Torneio Rio-São Paulo em 1966) para o clube. Teve a chance de ser campeão paulista em 1974, contra o Palmeiras, mas a equipe foi derrotada por 1 a 0 na final. Rivellino foi considerado um dos responsáveis pela derrota e acabou negociado com o Fluminense, transferência que se transformou em uma das grandes mágoas de sua carreira.

"Essa foi uma das maiores injustiças da história do Corinthians. Ele merecia ter ganhado um título e não poderia ter saído daquela forma do clube", entende o presidente. "A camisa retrô é uma forma de homenageá-lo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.