Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Corinthians pode emprestar Pato ao Chelsea

Clube tenta se livrar do alto salário do jogador

Luís Augusto Monaco e Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2016 | 07h00

Com dificuldades para vender Alexandre Pato, o Corinthians deverá se contentar em emprestar o atacante para o Chelsea e, assim, tentar minimizar os prejuízos que o clube tem acumulado desde 2013, quando comprou o jogador do Milan por R$ 40 milhões. Representantes de Pato estão na Inglaterra negociando o empréstimo do atacante até o fim de julho. O negócio tem de ser fechado nos próximos dias porque a janela de transferências para a Europa será encerrada na próxima segunda-feira.

Pato tem contrato com o Corinthians até o fim do ano. A partir de julho, o atacante pode assinar um pré-contrato com outro clube e deixar o Parque São Jorge de graça em 2017.

Assim, há a possibilidade de o vínculo com o Corinthians ser estendido por mais seis meses. Seria uma forma de compensar o período que o jogador ficaria emprestado ao Chelsea e o Corinthians também ganharia um prazo maior para continuar tentando vender o jogador.

Não estava no planejamento inicial dos dirigentes do Corinthians emprestar Pato, mas esse possibilidade passou a ganhar força diante da dificuldade para encontrar um clube da Europa disposto a comprar o atleta. A única proposta que o clube recebeu foi do Tianjin Songjiang, da China, mas o jogador recusou a oferta por acreditar que ainda tem mercado para voltar à Europa.

O empréstimo do atacante faria o Corinthians economizar R$ 4 milhões até julho. Pato recebe R$ 800 mil por mês e o pagamento passaria a ser feito de forma integral pelo Chelsea.

Entre fevereiro de 2014 e dezembro do ano passado, o Corinthians vinha pagando ao jogador R$ 400 mil porque a outra metade era quitada pelo São Paulo. Agora, o clube tem de arcar com os R$ 800 mil sozinho.

Pato voltou ao Corinthians no último dia 6. O jogador treinou separado do restante do elenco e pediu para não participar da pré-temporada nos Estados Unidos. Seus empresários avisaram ao presidente Roberto de Andrade que estavam próximos de negociar o jogador com um clube da Europa e, por isso, era melhor o atacante permanecer no Brasil.

A negociação, porém, não saiu durante o período em que o time esteve fora do País e, apesar de Tite ter feito elogios públicos ao jogador nos últimos dias, está descartada a possibilidade de Pato voltar a jogar no Corinthians neste momento.

O atacante não quer mais defender o clube e o treinador já foi avisado pela diretoria que a prioridade é vender o atacante e não utilizá-lo para repor as perdas que a equipe vem sofrendo desde a conquista do título brasileiro no ano passado: cinco titulares (Ralf, Renato Augusto, Gil, Jadson e Vagner Love) já deixaram o Parque São Jorge.

A negociação com os empresários de Pato estão sendo conduzidas diretamente pelo presidente do Corinthians. Ele, inclusive, não acompanhou o time nos Estados Unidos para tentar fechar o negócio. Na segunda-feira, o dirigente esteve no Pacaembu para acompanhar a final da Copa São Paulo de Futebol Junior, mas não quis falar com a imprensa.

Mais conteúdo sobre:
CorinthiansAlexandre Pato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.