Corinthians pode ter eleição para presidente em outubro

Antes, Conselho Deliberativo deve definir saída de Alberto Dualid no dia 7 de agosto

Fábio Hecico, do Estadão,

25 de julho de 2007 | 20h11

Bem mais cedo que muitos esperavam, o Corinthians pode ter um novo presidente. A reunião extraordinária do próximo dia 7, na qual o Conselho Deliberativo votará pelo afastamento temporário de Alberto Dualib e de seu vice, Nesi Curi, fará com que Clodomil Orsi ou Wilson Bento, outros vices, assuma interinamente. E, pelo artigo 95 do estatuto do clube, teriam de, em até 30 dias após assumirem, convocar eleições para um novo presidente até o término do atual mandato de Dualib, em janeiro de 2009.Afastado pelo conselho, Dualib enfrentaria uma Assembléia Geral, no máximo até o dia 15 de setembro, com votos dos sócios com mais de dois anos. Se a saída for sacramentada, 30 dias depois haverá a nova eleição. "Alguém assumiria um mandato tampão. Mas, para isso, teria de se candidatar, dar a cara a tapa", informou Felipe Ezabella, responsável pelos trâmites jurídicos da oposição.E, até o momento, Andres Sanches seria o único disposto a se candidatar, mesmo não sendo um nome de consenso. Osmar Stábile, ex vice-presidente de Esportes Terrestres e hoje um dos maiores críticos de Dualib, também tem a simpatia de boa parte dos conselheiros.Sanches foi o primeiro a tentar peitar Dualib. Desde o fim do ano passado, ao lado de Elie Werdo, Mario Gobbi, André Luiz, Manoel Evangelista, Mané da Carne e Roberto Andrade criou a chapa Transparência e Modernidade, hoje uma das frentes políticas mais fortes no clube. "É um nome forte, que enfrentou Dualib, resolver enfrentar toda a sujeira para salvar o clube", avalia Ezabella.E, por enquanto, apenas oposicionistas estão dispostos a assumir o clube. O sinal de desânimo da situação pôde ser notado na reunião de terça-feira, na qual apenas 241 dos 400 conselheiros estiveram presentes no evento que resolveu dar fim à parceria com a MSI, por unanimidade, inclusive com votos de Dualib, Nesi Curi e Rubens Gomes, vice-presidente de Futebol.Quadro bem diferente do início do ano, quando aconteceram, em janeiro e fevereiro, as tumultuadas reuniões do Conselho e a chapa "Modernidade e Trabalho com Dualib" teve vários candidatos na Assembléia Geral (que perdeu), no Cori (que venceu) e na escolha dos 100 conselheiros biônicos.A assessoria da MSI informou que, por enquanto, não se pronunciará sobre a reunião do clube que decidiu pelo fim da parceria.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansAlberto Dualib

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.