Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Corinthians pretende utilizar 30 jogadores e precisa reduzir o elenco

Com elenco inchado, diretoria vai emprestar alguns pratas da casa que voltam ao clube, para deixar o grupo enxuto como Tite pretende

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

27 de dezembro de 2014 | 07h00

O Corinthians terá de enxugar o elenco para 2015. Além dos 27 jogadores que fecharam 2014, são quatro contratações definidas (Cristian, Edilson, Dudu e Espinoza) e mais de 11 nomes que retornam de empréstimo. Além da molecada da Copa São Paulo que será observada e pode ser promovida. Como só podem ser inscritos 28 jogadores no Paulistão e o técnico Tite já adiantou que não gostaria de trabalhar com mais de 30 nomes, a diretoria terá de se desdobrar para encontrar uma nova casa para muita gente.

Do grupo que fechou 2014, alguns nomes não devem permanecer, casos do goleiro Danilo Fernandes e dos laterais Guilherme Andrade e Ferrugem (o clube não ampliará o seu empréstimo). “Vamos definir depois da renovação, ou não, do Fagner”, diz o diretor Ronaldo Ximenez. Ainda não está certa a permanência do atacante paraguaio Angel Romero. Gustavo Tocantins também pode ser emprestado para ganhar “bagagem.”

Tite já adiantou que vai se reunir com o gerente de futebol Edu Gaspar para definir como será a formação do grupo. Ele não quer ser ingrato com quem vai permanecer. Só ficará no elenco quem realmente for jogar.

O problema é que muitos nomes devem aparecer apenas na reapresentação do elenco, no dia 5 de janeiro. Mesmo assim, a diretoria trabalha para que os “fora dos planos” nem tenham de retornar. “No dia 5 de janeiro queremos ter o grupo todo fechado”, adianta Edu Gaspar. “E não queremos trazer gente para fazer pré-temporada em fevereiro, isso atrapalha todo o planejamento.”

Dos nomes que voltam, Tite gostaria de contar com Emerson Sheik. Mas a direção trabalha para rescindir o contrato do atacante. Outros, como Rodriguinho e Paulo Victor devem ser analisados. Os zagueiros Antonio Carlos e Yago ficariam para compor a defesa.

Kaíque, Zé Paulo, Igor, Giovanni, Gomes e André Vinícius, todos formados na base corintiana, devem ser emprestados novamente. “Teremos a volta de uma meia dúzia de nomes e vamos analisar. O elenco precisa ter fôlego para a longa temporada”, minimiza Ximenez. “Mas quem não tiver emprestado, será emprestado pelo bem do Corinthians e também do jogador”, observa. “Precisamos de espaço, ainda, para a garotada da Copinha que deve sub ir. Este ano buscamos nomes como do Malcom, o Guilherme Arana e o Pedro Henrique. Alguns vão subir.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.