Corinthians promete jogar no ataque

A vantagem de três gols sobre o adversário não altera o esquema do Corinthians no segundo jogo da final do Campeonato Paulista diante do Botafogo, neste domingo, às 15 horas, no Morumbi. O técnico Wanderley Luxemburgo mantém o discurso de encarar o adversário com respeito e garante que sua equipe vai atuar no ataque. "Aumentamos nossas chances do título, mas não tem porque jogar de acordo com o regulamento. Nossa filosofia será de um futebol ofensivo", afirmou o treinador, que tenta, a todo custo, manter-se distante do clima de euforia.Ele quer o time com o mesmo empenho que resultou na vitória por 3 a 0, na primeira partida, realizada domingo em Ribeirão Preto.Para chegar à condição de grande favorito ao título, o Corinthians superou muitos problemas. Teve de demitir o técnico Dario Pereyra na terceira rodada, após a derrota para a Portuguesa Santista por 2 a 1, em Santos.Luxemburgo estreou no Paulista no clássico contra o Palmeiras, dia 11 de fevereiro, no Morumbi. O time do Parque São Jorge, que antes do jogo estava na penúltima colocação com um ponto ganho em três partidas, venceu o clássico por 2 a 1.Mas o Corinthians tropeçou nos três jogos seguintes: perdeu para a Matonense por 3 a 2, em Matão, empatou com o São Caetano (1 a 1) e sofreu nova derrota, para o Guarani, por 2 a 1, em Campinas.O time corria o risco de ser rebaixado. "Depois desse jogo, eu disse para meus jogadores que iríamos reagir, tínhamos de continuar trabalhando para recuperar a confiança", lembrou sexta-feira, Luxemburgo.A reação, de fato, começou na partida seguinte, na vitória por 2 a 1 sobre a Internacional, dia 10 de março, em Limeira. O time somou 10 vitórias consecutivas (7 pelo Paulista e 3 pela Copa do Brasil).Só depois da vitória sobre a Portuguesa por 5 a 2, no Pacaembu, dia 8 de abril, quando o Corinthians entrou no grupo dos quatro primeiros colocados, Luxemburgo começou a falar em classificação. "Chegamos à final com sacrifício, humildade e agora não vamos subestimar o adversário, que conseguiu a classificação fora de casa, contra a Ponte", disse o técnico.Ricardinho, um dos líderes do time, garantiu que os jogadores estão cientes da responsabilidade. "Podem ter certezaz que vamos jogar com muita garra e determinação", afirmou o meia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.