Felipe Rau|Estadão
Felipe Rau|Estadão

Corinthians promete resolver situação de Lucca e busca novos jogadores

'Xodó', atacante tem contrato até o fim do Paulistão

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

21 de março de 2016 | 07h00

A diretoria do Corinthians promete resolver a situação do atacante Lucca nesta semana. O jogador do Criciúma tem contrato até o final do Campeonato Paulista, já manifestou seu desejo de ficar, até porque é titular da equipe, a o clube alvinegro se mexe para acertar logo a situação. "Está praticamente tudo resolvido, só faltam detalhes, que nessa semana vamos resolver", afirma o presidente Roberto de Andrade.

Os direitos do jogador pertencem ao Criciúma (65%) e também uma parte é do Cruzeiro (35%). O Corinthians ainda não indicou se negociará com as duas equipes, ou só com o Criciúma, deixando o Cruzeiro com a parte que lhe cabe. Mas a ideia é resolver logo pois a permanência do jogador é um pedido do técnico Tite.

Outra negociação que está em andamento é com empresas, tanto para a camisa do clube, com o patrocínio master, como também para os naming rights da Arena Corinthians. "Estamos negociando o espaço da camisa, a Caixa é uma delas, pode ser que volte, mas não tem nada fechado. A gente achou por bem procurar novos ares, é isso que estamos conversando", explicou.

O dirigente lembra que a Caixa saiu da negociação no princípio por interesse próprio, mas agora as conversas foram retomadas. Mas se o clube fechar o naming rights do estádio, a negociação pode incluir também um espaço na camisa, e com isso a Caixa ficaria fora, pois ja indicou que não pretende batizar a arena em Itaquera.

Andrade também avisou que o clube não está negociando com William Pottker, artilheiro que é destaque do Linense no Campeonato Paulista. Ele confessou que o atleta é um bom jogador, mas jurou que não passa de especulação. "Não tem negociação com Pottker e Linense, longe disso. Estamos observando vários jogadores", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.