Corinthians pronto para novo título

A três dias de mais uma decisão, o Corinthians não tem dúvida: vai ganhar também a Copa do Brasil. De acordo com o técnico Carlos Alberto Parreira, a conquista do Torneio Rio-São Paulo vai ajudar a equipe na decisão contra o Brasiliense, na noite desta quarta-feira, em Taguatinga. ?A equipe está supermotivada, preparada emocionalmente para chegar lá e ganhar?, garante o treinador.Nem o estresse a que o time tem sido submetido nos últimos 14 ou 15 jogos assusta o treinador. Nesse período, segundo Parreira, o Corinthians acabou se acostumando à responsabilidade de estar sempre decidindo alguma coisa. ?Ou era a classificação, ou as semifinais e agora as finais. Essa equipe está mais do que acostumada a jogar sob pressão. Quem deve sentir mais a pressão é o Brasiliense, que não está acostumado a isso.?Parreira não trabalha com a hipótese de o Corinthians ter de enfrentar uma guerra em Taguatinga. Apesar das reclamações do dono do Brasiliense, o ex-senador Luiz Estevão, contra a arbitragem de Carlos Eugênio Simon no primeiro jogo, o dirigente não pode reclamar do tratamento oferecido pelo Corinthians. Ele foi recebido no Parque São Jorge com todas as honras e até almoçou com o presidente Alberto Dualib na semana passada.Num segundo contato com Dualib, nesta segunda, Estevão garantiu que vai dispensar ao Corinthians e à sua torcida um tratamento cordial no jogo de volta. O dirigente ainda confirmou um reforço no policiamento, que terá um contingente de 1.200 soldados ? um policial para cada 30 torcedores, já que a capacidade do Estádio Elmo Serejo, o Serejão, é de 34 mil pagantes. Quanto aos ingressos, o Brasiliense também vai facilitar a vida do torcedor corintiano. O vice-presidente de marketing do Corinthians, Luiz César Leão Granieri, esteve em Brasília nesta segunda e conseguiu a liberação de 12 mil ingressos que serão vendidos no Parque São Jorge. Assim, o Corinthians deve ter um terço da torcida a seu favor, fora os corintianos que vivem na região.Pressão sobre a arbitragem, a única preocupação - A única preocupação do Corinthians é com relação às pressões que podem ser feitas sobre a arbitragem. Mesmo assim, Parreira procurou tranqüilizar seus jogadores, argumentando que a partida será transmitida ao vivo pela tevê. ?Só espero que a arbitragem tenha a capacidade de suportar eventuais pressões?, observa Parreira.Parreira exige que seus jogadores esqueçam a vantagem do empate e se concentrem apenas na vitória. Por considerar as características do jogo de quarta totalmente diferentes das da partida anterior, o técnico imagina que o título possa ser definido com um gol do Corinthians. ?Se fizermos pelo menos um gol, o jogo praticamente termina.?Nesta segunda o Corinthians seguiu para Brasília. Nesta terça, às 17h30, a equipe faz um treinamento de reconhecimento do gramado do Serejão. A única experiência do Corinthians nesse estádio foi no ano passado, quando goleou o Botafogo do Rio por 4 a 2. ?O campo é grande, mas a qualidade do gramado não é tão boa quanto a do Morumbi?, observa o atacante Deivid, artilheiro da Copa do Brasil, com 12 gols.Nesses dois dias em Brasília, porém, o Corinthians vai passar a maior parte do tempo descansando. ?Tudo o que deveríamos fazer, já foi feito. Aliás, nenhum título você ganha no último jogo. A decisão é apenas um complemento de tudo o que você fez ao longo da competição?, filosofa o treinador.O preparador físico Moracy Sant?Anna apóia Parreira: a única preocupação, no momento, é a recuperação física da equipe. ?O time está pronto, só precisa de recuperação. A conquista do Rio-São Paulo foi uma grande injeção de ânimo. Dobrou a confiança da equipe.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.