Jorge Adorno|Reuters
Jorge Adorno|Reuters

Corinthians protesta contra arbitragem e reclama da Conmebol

Expulsões determinaram derrota na Libertadores, dizem dirigentes

O Estado de S.Paulo

10 de março de 2016 | 07h00

Após a derrota em Assunção para o Cerro Porteño (3 a 2) na Libertadores, a diretoria do Corinthians fez duras críticas a arbitragem do peruano Diego Haro e pediu a Conmebol mais ‘cuidado’ na escolha dos juízes. A principal reclamação foi a falta de critério na marcação das faltas. "Jogadores do Cerro não recebiam cartões amarelos em lances parecidos. Já o André tomou um amarelo em lance que nos prejudicou”, afirmou o diretor adjunto de futebol do Corinthians, Eduardo Ferreira.

O dirigente e o ex-jogador Alessandro, hoje coordenador técnico do time, deram entrevista após o jogo para protestar contra a arbitragem, deixando que o técnico Tite falasse mais do aspecto do jogo em si. “Tenho uma leitura clara dos catões recebidos pelo André”, afirma Alessandro. “No primeiro, ele não faz gesto agressivo, ele busca apoio. No segundo também, é chute normal, acontece. E essa expulsão mudou a direção do jogo. É lamentável a gente ser prejudicado.” 

Só um jogador do Cerro Porteño, o meia Rodrigo Rojas, foi advertido pela arbitragem com um cartão amarelo. No Corinthians, além dos dois jogadores expulsos, os meias Lucca e Guilherme receberam amarelo. 

O técnico Tite reconheceu que as expulsões atrapalharam bastante o desempenho da equipe no segundo tempo. “Até o empate, fizemos um grande jogo. Mas após a segunda expulsão, com o desgaste natural, ficou difícil”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.