Corinthians: público será de 50 mil

Os torcedores do Corinthians deverão lotar o Estádio Eduardo José Farah, amanhã à noite, em Presidente Prudente, repetindo o sucesso da primeira partida pelas semifinais da Copa do Brasil, domingo, em São José do Rio Preto, na vitória sobre a Ponte Preta por 2 a 0. Dos 42 mil torcedores pagantes no Estádio Benedito Teixeira, cerca de 90% eram corintianos. Esta noite a expectativa é que a torcida do campeão paulista fique com a maioria dos 50 mil ingressos.A Ponte Preta deverá ocupar um setor do estádio para dez mil lugares. Os ingressos estão sendo vendidos em 23 postos na cidade e devem se esgotar até o fim da tarde de amanhã.A presença do Corinthians em Presidente Prudente causou tanta agitação na cidade que a prefeitura tentou tirar proveito. A Secretaria Municipal de Esportes pretendia cobrar R$ 1,00 dos torcedores para assistirem ao treino hoje à tarde, além de doar um agasalho para as pessoas carentes do município. A atitude do secretário municipal de Esportes de Presidente Prudente, Adolfo Padilha, irritou o técnico Wanderley Luxemburgo, que não permitiu a cobrança de ingressos no treino. "Isso não admito. Concordo com a doação de agasalho ou um quilo de alimento. Mas cobrar dinheiro no treino não aprovo", afirmou Luxemburgo.A reação do técnico do Corinthians não agradou Padilha, que imediatamente reclamou pelo fato de o treinador ter marcado inicialmente o treino para às 19 horas. Isso obrigaria, segundo Padilha, o uso dos geradores e o gasto de combustível. Para evitar problemas, o treino foi antecipado para às 18 horas, sob a alegação que os geradores precisavam de pequenos reparos para deixá-los prontos para o jogo.Serão cinco geradores alugados, com o apoio da Federação Paulista de Futebol (FPF), que está organizando a partida, apesar de o mando ser do Corinthians. Três serão utilizados, e dois ficarão como reservas. O consumo previsto de combustível será de 1.500 litros de diesel. O valor do aluguel dos geradores não foi divulgado.Assim como ocorreu em São José do Rio Preto, Luxemburgo acha importante o Corinthians contar com o apoio maciço dos torcedores. Mas ele disse hoje que se o time confirmar a classificação para a final da Copa do Brasil vai preferir que o Corinthians mande seu jogo no Morumbi. "Não sou eu quem decide isso. Eu cumpro ordens, mas se for para escolher, quero uma partida na capital", afirmou o treinador.

Agencia Estado,

05 de junho de 2001 | 15h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.