Corinthians quer a Copa do Brasil

Dentro do pragmatismo com que o presidente da MSI, Kia Joorabchian, pretende comandar o futebol do Corinthians, conquistar a Copa do Brasil é prioridade no primeiro semestre. O Campeonato Paulista servirá apenas para entrosar o time. Prioridade com o tom de obrigação. O técnico Tite terá Tevez e pelo menos quatro reforços de bom nível, promete o iraniano. Tudo para enfrentar com tranqüilidade a competição que classifica para a Libertadores.Kia já sabe que o Corinthians estará livre dos teoricamente melhores times do Brasil na competição. Os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro, Santos, Atlético Paranaense e Palmeiras e ainda o campeão da Copa do Brasil de 2004, o Santo André, disputarão a Libertadores da América.O caminho corintiano apresenta como primeiro adversário o Sampaio Corrêa. Se passar pela primeira fase, depois virá o Cene do Mato Grosso do Sul ou Cianorte do Paraná. Depois, provavelmente, o vencedor de Figueirense e Remo. Só então a competição ficará mais difícil, atuando, na teoria, contra o vencedor de Botafogo e Internacional. Na semifinal os estudos apontam para Vasco ou Cruzeiro.Tite acertou por telefone a sua renovação de contrato com o Corinthians. A previsão da assinatura por um ano é que ela aconteça nesta segunda-feira no Parque São Jorge. O treinador gostaria de ficar mais tempo com seus familiares. Mas ele já teria percebido a pressa da cúpula corintiana e deverá vir para São Paulo e viajar de volta ainda nesta segunda para Porto Alegre.Ele precisa deixar o nome de reforços que considera fundamentais à equipe. E os nomes dos atletas dispensados.A esperança é que o meia Roger tenha conseguido convencer os dirigentes portugueses do Benfica a emprestá-lo ao clube do Parque São Jorge. Ou baixado muito os US$ 3 milhões que a diretoria lusitana estava exigindo pelo atleta.Os dirigentes também querem devem fazer propostas aos laterais Léo e Paulo César do Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.