Corinthians quer antecipar decisão

O vice-presidente de futebol do Corinthians, Antônio Roque Citadini, vai pedir para a Federação Paulista de Futebol (FPF) para que a segunda partida da final do Campeonato Paulista, prevista para o dia 23, seja antecipada para o sábado, dia 22. "Queremos fazer a mudança porque o Corinthians tem um jogo na quarta-feira seguinte contra o Cruz Azul, na Cidade do México, que exige uma viagem muito longa", argumentou o dirigente.Apesar da movimentação dos dirigentes, a atenção da comissão técnica ainda estava, na noite deste sábado, voltada para a partida contra o Palmeiras. A vitória por 4 a 2 e a classificação para a final do Estadual, não tiraram o senso crítico do técnico Geninho, do Corinthians. O treinador elogiou as virtudes de seu time, especialmente a eficiência do contra-ataque, mas também viu defeitos na marcação que tentará eliminar até a primera partida da final do Estadual. "Foi um jogo difícil, mas o Corintians aproveitou bem início, quando o Palmeiras foi com volúpia para o ataque e deixou espaço", comentou Geninho. Segundo o técnico, a situação era esperada. "Nosso pessoal foi alertado e saímos muito bem no contra-ataque, usando a velocidade, e hoje esta jogada é uma grande arma do Corinthians." Mas nem tudo esteve perfeito para o treinador corintiano. "No segundo gol e em algumas oportunidades no segundo tempo deixamos o Palmeiras com muito espaço", observou Geninho. Segundo o treinador corintiano, o sistema defensivo do time deixou para dar o combate muito próximo da área, proporcionando várias jogadas de perigo por parte do adversário. "Tem uma outra situação que a gente não consegue controlar que é o fato de, quanto o time estabelece boa vantagem, o jogador passa a se poupar para evitar o cartão", observou. Quanto ao ataque, o técnico observou que se o grupo tivesse tido um pouco mais de atenção e sorte o placar poderia ser mais dilatado. Alvo constante das críticas da torcida corintiana, o goleiro Doni deu a volta por cima na partida de ontem com defesas seguras e recebeu elogios por parte de Geninho, que foi goleiro. "Acho que este foi meu jogo mais importante", afirmou o goleiro. Sobre os constantes comentários de que o Corinthians tem procurado por um goleiro para ser o titular na Taça Libertadores, o jogador desdenhou. "Que continuem falando, eu vou continuar a fazer meu trabalho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.