Corinthians quer dinheiro do Villareal

Os dirigentes do Corinthians arregalaram os olhos quando souberam que o volante Marcos Senna, que vinha atuando pelo São Caetano, acertou a transferência para o Villareal, da Espanha. Segundo a cúpula corintiana, o clube tem direito de receber um valor pela negociação. Senna era jogador do Corinthians até o ano passado, mas entrou na Justiça pedindo a liberação e ganhou a causa. O clube paulista recorreu. A batalha deverá seguir na Fifa e o Villareal pode, até, ser obrigado a fazer uma compensação financeira ao Corinthians. Senna disputou a Taça Libertadores da América pelo São Caetano e foi um dos destaques do time. Há uma semana, quando perguntado sobre o jogador, o técnico corintiano, Carlos Alberto Parreira, deu boas indicações à comissão técnica do clube espanhol, que já havia contratado o lateral-direito Belletti, ex-São Paulo. O Corinthians também está acionando a Fifa no caso Luizão. Os dirigentes pedem parte do dinheiro recebido pelo jogador na ida para o Hertha Berlim, da Alemanha, que o contratou no mês passado. Luizão move ação contra a Hicks Muse que, segundo o jogador, lhe deve pagamento referente aos direitos de imagem. A briga também deve ir longe. Clima quente ? A semana promete ser quente no Parque São Jorge. A revelação do contrato de parceria entre o Corinthians e a Hicks Muse, firmado em abril de 1999, irritou o presidente Alberto Dualib e o vice-presidente de Futebol Antonio Roque Citadini. Eles não gostaram da atitude da oposicionista Marlene Matheus, que exibiu o documento na televisão e o distribuiu para a imprensa e os torcedores. ?Não há nada de errado com esse contrato, podem ver à vontade?, comentou Citadini, que deve chegar neste domingo de Los Angeles, nos Estados Unidos, onde passou a semana. O Corinthians e a cúpula da Hicks continuam discutindo o fim do casamento. A rescisão do contrato só não foi feita ainda porque há alguns pontos em discussão. A situação do meia Ricardinho, que interessa ao São Paulo, será definida até o fim da semana. Parreira não esconde a irritação com a demora para o fim da novela.

Agencia Estado,

03 Agosto 2002 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.