Corinthians quer espaço para torcida

A seqüência histórica de nove vitórias seguidas está trazendo uma preocupação à diretoria do Corinthians, a ponto de o vice-presidente de Futebol do clube, Antônio Roque Citadini, fazer um apelo aos organizadores do Campeonato Paulista e à Polícia Militar. Segundo ele, nunca a torcida corintiana esteve tão numerosa e compareceu tanto aos estádios.Para Citadini, a distribuição da torcida nos estádios está sendo equivocada. Temeroso de que ocorram episódios semelhantes à da final da Copa João Havelange, quando uma arquibancada desabou por causa da superlotação, ele pediu que seja destinado aos corintianos um espaço maior nos estádios.O dirigente garante que, mesmo fora de casa, a torcida do Corinthians é maioria em qualquer estádio paulista. No jogo de domingo contra o Botafogo, em Ribeirão Preto, por exemplo, Citadini contou que os corintianos quase foram esmagados devido à superlotação em seus setores. Ele observou que, apesar de metade da capacidade de público ter sido destinada ao Corinthians, o espaço foi insuficiente."Havia 70% de corintianos no estádio e isto está acontecendo em qualquer cidade em que o time joga. Peço, pelo bem do futebol, que as autoridades estejam atentas a isto e reserve um espaço maior para os nossos torcedores", alertou o dirigente.A situação lembra à da década de 70, quando o Corinthians estava há quase vinte anos sem ganhar títulos e, em 1976, sua torcida invadiu o Maracanã, onde foi maioria na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, com cerca de 75 mil pessoas.Com a vitória por 5 a 1 sobre o Botafogo, a equipe somou 23 pontos e alcançou a segunda colocação na tabela. No domingo, o Corinthians terá pela frente o União São João no Pacaembu e encerrará a primeira fase no dia 29, contra o São Paulo. Citadini adiantou que aceitará o local escolhido pela Federação Paulista para o clássico. Ele não se importa que a equipe jogue no Interior. "Iremos ter mais torcedores em qualquer lugar", ressaltou.Os jogadores tiveram folga hoje e se reapresentarão apenas amanhã à tarde. O único que passou pelo Parque São Jorge foi o atacante Muller, recém-contratado. Ele fez trabalhos de musculação e correu em volta do gramado. Segundo a assessoria de imprensa do Corinthians, o clube ainda não havia conseguido a liberação do jogador para o Campeonato Paulista.Na Copa do Brasil, no entanto, a documentação a ser enviada à CBF já estava sendo providenciada e o jogador estará apto para atuar na competição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.