Corinthians quer garantir a liderança

?Estamos preocupados com o Fortaleza.? Essa foi a afirmação que o técnico Antônio Lopes mais repetiu durante a entrevista coletiva desta sexta-feira, no Parque São Jorge. A preocupação não é exatamente com a força da equipe cearense, que anda mal das pernas nas últimas rodadas e que virá muito desfalcada. O medo é que um tropeço interfira no ânimo da equipe para o clássico de quinta-feira na Vila Belmiro ? um dos 11 jogos anulados pelo STJD. Lopes conta com a recuperação destes pontos.?Temos de atacar com eficiência. Ter atenção e aplicação no que foi programado. É seguramente viável atacar com sete jogadores e deixar os outros três em uma posição de marcação antecipada, responsável por conter o contra-ataque adversário?, disse o técnico, sobre o jogo deste sábado. Seria o último passo antes de o Corinthians iniciar a briga pelos seis pontos que foram colocados novamente em disputa em razão do escândalo da fabricação de resultados ? o clássico contra o São Paulo será no dia 24.?Tem muita gente falando, mas não sei o quanto fomos beneficiados. Serão duas rodadas contra grandes equipes com jogos na Vila e no Morumbi?, garante o meia Roger, conseguindo vendo que outras equipes têm mais vantagem que o Timão. ?O Fluminense, por exemplo, tem jogos contra Juventude e Brasiliense. Isso (a anulação) não é motivo nem para nos animar, nem para baixar a guarda. Só depois podemos dizer se fomos ou não beneficiados.?Nem a ?síndrome do Pacaembu? parece capaz de atrapalhar os planos alvinegros nesta reta final de Brasileirão. Antônio Lopes já avisou: exige que o Corinthians mande no jogo. ?Temos de terminar com esse papo de que estamos jogando mal no Pacaembu. O Pacaembu é o nosso reduto. Temos de impor uma postura ofensiva, empurrar o adversário para trás e pressionar. Não tem de ficar preocupado com a pressão?, diz.Lopes desfez a dúvida de quem seriam os escolhidos para as vagas de Gustavo Nery e Carlitos Tevez, convocados para suas seleções na última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Hugo desbancou a concorrência de Edson e foi o escolhido para ?quebrar o galho? na esquerda ? e Carlos Alberto ganhará mais uma oportunidade como atacante, ao lado de Nilmar.O treinador bem que tentou disfarçar ao analisar a ausência de Gustavo Nery, mas não conseguiu. Na quinta-feira, Lopes já havia tido uma conversa reservada com Hugo por cerca de dez minutos. Nesta sexta, o meia foi o primeiro escolhido para compor o time titular em um trabalho tático priorizando o ataque. Depois, quando tirou Roger para poupá-lo, Hugo voltou para a sua posição original e Coelho passou a ocupar a vaga na lateral esquerda.As mudanças, no entanto, não parecem preocupar. ?Claro que é difícil substituir o Gustavo e o Tevez, só que time que quer ser campeão tem de ter um elenco forte?, ressalta Roger. ?Temos de ter maturidade. Será um jogo de paciência. Temos de saber que o Fortaleza vem para nos roubar pelo menos um ponto.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.