Nacho Doce/Reuters - 04/07/2012
Nacho Doce/Reuters - 04/07/2012

Corinthians quer patrocínio master específico para o Mundial

Clube procura anunciantes dispostos a pagar contrato de cerca de R$ 10 milhões pelos três últimos meses do ano

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2012 | 19h54

SÃO PAULO - O Corinthians cogita fechar um contrato de patrocínio master de camisa voltado apenas para o Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão. Sem patrocinador principal desde abril, o clube vem fazendo acordos pontuais, como o atual, assinado com uma empresa promocional e que tem duração de sete jogos.

O problema é que acordos pontuais como esse não se comparam aos fechados durante a Libertadores, que chegaram a pagar R$ 1 milhão por jogo. Dirigentes disseram que apenas para os dois jogos no Japão, dias 12 e 16, o clube já recebeu seis sondagens de empresas interessadas. Uma delas é a Iveco, que patrocinou a equipe na Libertadores.

O que Corinthians estuda é oferecer um contrato de três meses, de outubro a dezembro. Esse acordo englobaria a reta final do Brasileiro e os dois jogos no Mundial. O clube não fala em valores, mas o negócio pode chegar a R$ 10 milhões, número considerado 'inflado', mas um dos argumentos dos dirigentes é que essa empresa terá grande destaque no Mundial.

A Fifa só permite que os clubes vendam espaço de patrocínio master - anúncios no calção e ombro não são permitidos. O Corinthians alega que até agora não fechou um contrato maior, com duração de até três anos, porque os valores pedidos têm sido rejeitados. Além disso, segundo os dirigentes as finanças do clube estão boas e por isso, não há pressa.

O São Paulo, por exemplo, acaba de fechar um patrocínio de camisa de R$ 23 milhões por ano. Mas o Corinthians acha esse valor insuficiente e almeja pelo menos R$ 35 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.