Corinthians quer vencer em data especial para o clube

O time alvinegro comemora 30 anos do título paulista de 1977, quando saiu de uma fila de 23 anos sem troféus

Fábio Hecico, Estadão

12 de outubro de 2007 | 19h25

Na última vitória sobre o Internacional, o Corinthians ainda nem sonhava com a obscura parceria com a MSI, Alberto Dualib era respeitado e tinha moral no clube e Jô ainda começava a carreira. Já são mais de 4 anos, desde os 3 a 1 do dia 24 de agosto de 2003, que o time não bate os gaúchos (3 derrotas e 4 empates). Neste sábado, às 16 horas, no Pacaembu, a quebra desse tabu é fundamental para o Corinthians deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Veja também:Corinthians: 30 anos do fim da fila  Heróis de 1977 dão receita para o Corinthians não cair Ainda revoltados com a perda do título de 2005, os gaúchos estão encarando sua volta ao palco em que, dois anos atrás, se consideraram roubados por Márcio Rezende de Freitas, que não marcou pênalti de Fábio Costa em Tinga. Já os corintianos esperam fazer festa numa data importantíssima para a história de 97 anos do clube. Neste sábado, o título paulista de 1977 sobre a Ponte Preta, a maior conquista corintiana - fim do tabu de 23 anos sem troféus - completa 30 anos e a festa começará antes de a bola rolar, com homenagem aos heróis. "Estamos sabendo que amanhã (sábado) é um dia importante e não vamos querer estragar. A torcida vai lembrar bastante da data e querer a vitória", afirmou o goleiro Felipe. "Ficar 23 anos nos dias de hoje sem um título é impossível, nem teríamos mais times. Por isso, vamos encarar o duelo como uma guerra e coroar esse dia com mais uma vitória", afirmou.CorinthiansFelipe; Fábio Ferreira, Zelão e Betão; Iran, Moradei, Carlos Alberto, Héverton e Ailton; Clodoaldo e FinazziTécnico: Abel BragaInternacionalClemer; Wellington Monteiro, Índio, Sorondo e Alex; Edinho, Magrão, Guiñazu e Fernandão; Gil e AdrianoTécnico: Abel BragaÁrbitro: sérgio da Silva Carvalho (DF)Estádio: PacaembuHorário: 16 horasTV: Pay-per-view E a maior motivação do elenco vem justamente de palavras de ex-jogadores do Corinthians. Eles fizeram uma visita ao grupo antes do clássico diante do São Paulo e até agora as palavras estão vivas na cabeça do camisa 1. "Nos disseram que viveram momentos piores aos que nós estamos agora, e nem por isso baixaram a cabeça ou deixaram de jogar. Falaram, ainda, que os momentos bons e os ruins passam", lembrou. "A zona de rebaixamento é só uma passagem e amanhã (sábado) é o dia de sairmos", afirmou, convicto. O técnico Nelsinho Baptista entrou no clima de festa e aproveitou para motivar seu elenco com as palavras e a bela conquista dos ídolos. "Vamos em busca de uma vitória para relembrar outra vitória", disse. A equipe ganhou incentivo extra nesta sexta-feira, com a presença de cerca de 400 torcedores ao treino. O duelo não será mais o último do ano no Pacaembu. Após pedido do novo presidente, Andrés Sanchez, à FPF, o clube ainda enfrenta o Figueirense, dia 28, no local.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.