Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Corinthians quer vitória para 'tirar' Santos da briga pelo título

Se vencer o clássico, time de Carille abre 15 pontos de vantagem do rival

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2017 | 07h00

Líder do Campeonato Brasileiro, com 50 pontos, o Corinthians enfrenta o Santos neste domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro, com um objetivo maior do que retomar o caminho das vitórias. A equipe de Fábio Carille espera deixar o rival ainda mais distante da briga pelo título e, praticamente, não levá-lo mais em consideração como um adversário pela taça. 

Alguns jogadores já admitiram publicamente que uma vitória no domingo, na opinião deles, deixa o rival fora da disputa pelo troféu. Nos bastidores, essa também é a visão de Carille, que na semana passada disse à reportagem do Estado que via apenas os quatro primeiros colocados na luta pelo título, casos de, além de Corinthians e Santos, Palmeiras e Grêmio.

Caso o Corinthians vença a partida, a diferença que hoje é de 12 pontos (50 a 38) sobe para 15, o que daria seis rodadas de vantagem aos corintianos, pois caso, hipoteticamente, o Santos vença nas cinco próximas rodadas e a equipe de Carille seja derrotada, ambos empatam em pontos, mas o clube paulistano segue na frente pelo número de vitórias (16 a 15). 

Na semana passada, Marquinhos Gabriel falou que o objetivo era superar o rival para tirá-lo da briga. "Faz alguns jogos que o Santos não vence (são quatro empates consecutivos) e temos um confronto direto em que, se vencermos, já tiramos mais um da briga. Vencemos a maioria das equipes do campeonato", contou o meia.

Nas contas de Carille, o Corinthians precisa de 78 pontos para garantir o título sem se preocupar com os demais clubes. O Grêmio, segundo colocado, e o Palmeiras, terceiro, jogam no sábado, ambos fora de casa. O clube gaúcho encara o Vasco e os paulistas pegam o Atlético-MG.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.