Corinthians recorrerá na Suíça por dívida com Lyon

O Corinthians vai recorrer à Corte Arbitral do Esporte, em Lausanne, na Suíça, para não ter que pagar a dívida de 8 milhões de euros pela compra do atacante Nilmar, ao Lyon, da França. A exigência do pagamento foi anunciada pela Fifa nesta sexta-feira, conforme antecipado pelo Portal Estadão, no julgamento que faz parte do imbróglio. Segundo o advogado Paulo Rogério Amoreti, contratado pelo time alvinegro especialmente para este caso, o clube continua contestando a decisão por acreditar que a dívida não existe. A alegação continua sendo que a dívida não existe e que o jogador, inclusive, está livre para jogar. "O Corinthians fez um negócio, pagou 2 milhões de euros de entrada e, se não pagasse o restante até o dia 8 de agosto, perderia esse dinheiro. Foi o que aconteceu. O problema é que antes deste prazo o Lyon rescindiu o contrato com o jogador e essa rescisão foi registrada no dia 18 de agosto na Fifa. Se no dia 19 o Corinthians quisesse pagar e o Nilmar não quisesse assinar, poderia. Então, o clube não tem que pagar. O Lyon, ao invés da rescisão, poderia ter assinado um termo de suspensão", disse. Ainda segundo Amoreti, a decisão da Fifa não considerou que Nilmar tenha algo com o Lyon, pois se trata apenas da dívida. "Por isso ele vai jogar. Quanto à dívida com o Nilmar, ela existe e ele vai receber", garantiu, em entrevista à Rádio Globo. Como vai recorrer da decisão, o clube deve ganhar pelo menos seis meses de prazo. Agora, resta ao jogador e seus representantes definirem se Nilmar assinará um novo contrato com o Corinthians e qual a validade deste acordo. Além do próprio atacante se pronunciar, o que prometeu fazer assim que a decisão da Fifa fosse anunciada. Leão cobra decisão do jogador Uma definição é cobrada até mesmo pelo técnico Emerson Leão. Ele mostrou que está cansado de tanta confusão e disse que espera, enfim, poder contar com o jogador, que abandonou duas vezes os treinos nos últimos 30 dias - em dezembro, para tirar férias, e na semana passada, quando deixou a concentração em Jarinu aconselhado por seus representantes, para exigir do Corinthians o pagamento de lutas e direitos de imagem atrasados. "Houve dois erros do Nilmar. Não haverá um terceiro. Se ele parar outra vez, pára de vez", disparou Leão, em tom de ultimato O técnico não quis dizer quando poderá contar com o jogador, mas não será relacionado nem para o banco de reservas no jogo de domingo, contra o São Bento. "A situação do Nilmar não depende de mim. É do preparador físico", prosseguiu Leão, que prevê, a princípio, que o atacante esteja pronto para jogar no próximo sábado, dia 27, contra o Ituano, no Pacaembu, jogo válido pela quarta rodada do Paulistão. (Com Cosme Rímoli)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.