Djota Carvalho/Divulgação
Djota Carvalho/Divulgação

Corinthians reencontra técnico Guto Ferreira, carrasco do Itaquerão

Treinador comandou a única vitória de um visitante na nova arena

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2015 | 07h00

Em 30 jogos no Itaquerão, o Corinthians perdeu apenas uma vez. Foi logo na estreia, na primeira partida na novíssima arena antes da Copa do Mundo, na partida para o Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro, no dia 18 de maio do ano passado. Desde aquele tropeço, foram 22 vitórias e sete empates. Nesse período, acabou a era Mano Menezes e começou a terceira passagem de Tite pelo clube. O técnico do Figueirense era Guto Ferreira, o mesmo que dirige atualmente a Ponte Preta, adversária das quartas de final do Campeonato Paulista. Ele é o único treinador  que pode falar sobre a sensação de vencer o Corinthians em seu estádio. Ou seja: o Corinthians reencontra seu carrasco. 

"Que bom que conseguimos (com o Figueirense). Nos dá confiança de buscar novamente, mas não quer dizer nada. É tudo diferente. Se conseguirmos estar no melhor dia, competitivo, fazendo um grande jogo, temos possibilidade de vencer, sim", afirmou Guto. 

O treinador da Ponte Preta, no entanto, evitar grandes comparações entre o Figueirense e a Ponte Preta. "É outro momento, outro treinador do Corinthians, eu também estava em outro time", desconversa. "A equipe deles se fortaleceu em relação ao ano passado, mas não é por isso que vou temer o Corinthians. Vamos respeitar, mas vamos acreditar que podemos vencê-los também".

O clube catarinense era o lanterna do Brasileiro e não ganhava havia 11 jogos antes de enfrentar os paulistas. Guto havia assumido a equipe no lugar de Vinícius Eutrópio e perdera seus dois primeiros duelos, contra Criciúma e Santos. "O Figueirense era o último colocado, eu não tinha somado nenhum ponto. Mas conseguimos montar uma estratégia, e houve uma entrega muito grande dos atletas. Foi uma partida histórica, e todos aqueles que participaram ficaram marcados".

Guto foi demitido apenas seis jogos depois da vitória sobre o Corinthians. Em seu lugar, assumiu Argel Fucks, que acabou salvando o clube de Florianópolis da queda para a Série B que parecia certa. Guto voltou à Ponte Preta, clube pelo qual já tinha passado com sucesso entre 2012 e 2013. Levou o clube de Campinas ao vice-campeonato da Série B, reconquistando uma vaga na elite do Campeonato Brasileiro.

A partida entre Corinthians e Ponte Preta será uma espécie de tira-teima entre as duas equipes, que já se enfrentaram várias vezes nos últimos anos. É a terceira vez em quatro anos que eles se enfrentam nas quartas de final. Em 2012, a Ponte passou pelo Corinthians com vitória por 3 a 2 no Pacaembu. O troco aconteceu no ano seguinte, quando o Corinthians eliminou a Ponte ao golear por 4 a 0 em Campinas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.