Corinthians reforça dificuldade para contratar jogadores

Com dívidas, diretor do time alvinegro admite que reforços continuarão sendo no estilo jovem, bom e barato

Cosme Rímoli, Jornal da Tarde

21 de abril de 2008 | 20h39

Embora pressionado após o fracasso no Campeonato Paulista e a derrota para o Goiás nas oitavas-de-final da Copa do Brasil, a diretoria do Corinthians não vai fazer contratações de impacto. Levará para o Parque São Jorge atletas modestos. Nada de contratar jogador experiente, consagrado. O dinheiro só deu para investir em atletas baratos, como Wellington Saci, do Itumbiara, e Elias, da Ponte Preta, os próximos a chegar ao clube."Nós não temos dinheiro para grandes contratações. Temos R$ 100 milhões de dívidas. Vamos buscar os jogadores que forem possíveis. Estamos fazendo a arte de misturar o cofre vazio com as vindas de atletas de grande potencial. Contratar é um sacrifício", admitiu o vice-presidente de futebol do Corinthians, Mario Gobbi. Eduardo Ramos, meio-campista do Anápolis, pode ser o próximo a acertar com o time alvinegro.CADÊ PERDIGÃO?A diretoria do Corinthians se apressou em dar a sua versão para o sumiço de Perdigão do treino desta segunda-feira. "Ele estava vindo para São Paulo, mas houve um acidente na estrada e ele ficou parado no trânsito. Não há nada demais", garante Gobbi.O grupo de jogadores que voltou a trabalhar fez um pouco de musculação e depois tiveram um treino leve com bola. Nesta terça-feira estão marcados dois períodos de treinamento, às 9 horas e às 16 horas. O próximo jogo marcado, contra o Goiás, é só na semana que vem, dia 30 de abril. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.