Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Corinthians reserva leva virada e perde para Chapecoense pela 1ª vez

Alvinegro é derrotado por 2 a 1 fora de casa; equipes voltam a se enfrentar na quarta, pela Copa do Brasil

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2018 | 18h18

O Corinthians teve a chance de “matar’’ a Chapecoense no primeiro tempo do jogo deste domingo, na Arena Condá. Não o fez e acabou castigado. O time catarinense reagiu na etapa final, dominou, criou chances e virou a partida ao fazer 2 a 1 nos acréscimos. Foi a primeira vez na história que os catarinenses venceram o Corinthians, em 10 partidas. Até então, eram seis vitórias dos paulistas e três empates.

O Corinthians permanece com 26 pontos, mas mantém o sétimo lugar na tabela do Campeonato Brasileiro. O alvinegro vai encerrar sua participação no primeiro turno no próximo sábado, às 19 horas, contra o Grêmio, na arena de Itaquera. Nesta partida, não terá o goleiro Cássio, que falhou nos dois gols neste domingo e ainda recebeu o terceiro cartão amarelo.  A Chapecoense chegou aos 21 pontos e jogou o Santos (18) novamente para a zona do rebaixamento.

Mais preocupado com o jogo de meio de semana, também contra a Chapecoense e no mesmo local, pela Copa do Brasil, o técnico Osmar Loss montou o Corinthians com jogadores reservas. Ainda assim, o início do jogo foi melhor do que ele esperava. A Chapecoense, que teve a estreia do técnico Guto Fereira, marcava muito atrás, dava espaço e o time paulista se aproveitou disso para se impor em campo.

A consequência do domínio foi uma chance com Roger antes dos três minutos - o atacante chegou atrasado e não conseguiu concluir - e a marcação do primeiro gol logo com cinco minutos. Um gol com a participação de todo o ataque: Clayson cruzou da esquerda, Jandrei rebateu a cabeçada de Roger, mas o rebote ficou com Marquinhos Gabriel, que marcou.

A vantagem deixou o Corinthians ainda mais à vontade. O time trabalhava bem a bola e na maioria dos ataques dava bastante trabalho para a defesa catarinense. A Chapecoense só importunava, sem grande perigo, em chutes de fora da área ou em cruzamentos pelo alto, lances em que a zaga corintiana perdia a disputa, como uma ocorrida aos 22 minutos em que Leandro Pereira cabeceou e fez Cássio, que, apesar de ser titular, não foi poupado, se esticar para colocar a bola a escanteio.

Mas o jogo na Arena Condá era do Corinthians, e as chances foram se sucedendo. Aos 27, Jandrei fez grande defesa em conclusão de Clayson; aos 33, Matheus Vidal acertou o travessão com um belo chute da entrada da grande área; aos 37, Marquinhos Gabriel errou o alvo.

A Chapecoense não reagia dentro de campo e se irritava fora dele. A torcida vaiava a equipe e os jogadores reservas reclamavam com o árbitro Graziani Maciel Rocha. Numa dessas chiadeiras, o volante Barreto exagerou e acabou recebendo cartão vermelho.

O domínio corintiano foi praticamente total na etapa e a vantagem poderia até ser sido maior. 

Mas o time de Osmar Loss não soube fazer mais gols e, por isso, sofreu bastante no segundo tempo. Guto Ferreira fez a Chapecoense acordar. Acertou a marcação, adiantada e mais forte, e colocou um atacante de velocidade no time, Bruno Silva. Com isso, matou os espaços do Corinthians, que já não conseguia mais articular jogadas e apelava para bolas longas, e passou a dominar o jogo.

Os catarinenses passaram os primeiros 15 minutos da etapa rondando a área do Corinthians. Yann Rolim teve boa chance de empatar aos 5 minutos, mas desperdiçou. Leandro Pereira também teve boas chances. Os paulistas não conseguiam jogar.

Aos 21, ocorreu o lance polêmico da partida, e que viria a resultar no gol de empate da Chapecoense. Após chutão do goleiro Jandrei, Cássio acabou defendendo com as mãos na meia-lua, ou seja, fora da área. O árbitro marcou a falta e deu cartão amarelo para o goleiro corintiano (foi o terceiro e ele está fora do jogo com o Grêmio). Os jogadores da Chape e o técnico Guto Ferreira reclamaram, porque queriam que Cássio fosse expulso.

Depois de muito bate-boca, a falta foi batida por perfeição por Diego Torres, no canto esquerdo de Cássio, que nem se mexeu.

O empate animou ainda mais a Chapecoense, que continuou a atacar. O Corinthians nem contra-atacar conseguia.  E acabou levando a virada aos 49 minutos. Marcio Araújo avançou pela direita, bateu cruzado, Cássio voltou a falhar ao espalmar fraco e Doffo bateu no alto para fazer 2 a 1.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 2 x 1 CORINTHIANS

Gols: Marquinhos Gabriel, aos 5 minutos do 1º tempo. Diego Torres, aos 24, e Doffo, aos 49 minutos do segundo.

Chapecoense: Jandrei; Eduardo, Douglas, Rafael Thiere e Bruno Pacheco; Marcio Araújo, Amaral, Yann Rolim (Doffo) e Diego Torres; Leandro Pereira e Victor Andrade (Bruno Silva). Técnico: Guto Ferreira.

Corinthians: Cássio; Mantuan, Léo Santos, Marllon e Carlos Augusto; Gabriel; Araos, Matheus Vidal e Marquinhos Gabriel (Ralf); Clayson (Pedrinho) e Roger (Sheik). Técnico: Osmar Loss.

Juiz: Grazianni Maciel Rocha (RJ).

Amarelos: Cássio, Leandro Pereira.

Vermelho: Barreto.

Público: 10.070 presentes. (R$ 324.005,00).

Local: Arena Condá.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.