Corinthians retoma busca de reforços

Depois de uma pausa na véspera e no Natal, o Corinthians retomará as negociações com pelo menos quatro jogadores que poderão reforçar o time em 2004: o lateral-esquerdo Gilberto, do Grêmio; e os atacantes Marcelo Ramos, Régis Pitbull e Alex Mineiro. Paralelamente a eles, o clube ainda negocia com Vinícius, do Fortaleza, e com Ramón, que de está voltando do Japão.Com Gilberto, Alex Mineiro e Régis Pitbull o Corinthians já acertou as bases salariais mas ainda depende de alguns detalhes para fechar o negócio. O problema do lateral gremista são duas ofertas da Europa (Alemanha e França) que os seus empresários dizem ter.Uma questão à parte são os próprios procuradores, Reinaldo Pitta e Alexandre Martins, que estão presos em Maceió. Giberto está conseguindo falar com eles. O jogador, no entanto, já disse que sua preferência é pelo Corinthians. Ele prometeu dar uma resposta à diretoria depois do Natal. "O maior problema em relação ao Gilberto é que não temos com negociar, já que os empresários dele estão presos", confirma o vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini.Já em relação a Alex Mineiro, o entrave é o presidente do Atlético-PR. Mário Celso Petráglia só aceita liberar o atacante se o seu clube ficar com os direitos federativos de Jô e Pingo. Nessas condições, o Corinthians não fará negócio. "O Corinthians não libera o Jô de jeito nenhum", assegura o diretor-técnico Roberto Rivellino.Segundo o dirigente, se o Atlético-PR quiser, o Corinthians pode liberar ?no máximo? Pingo e Renato. Quanto ao terceiro atacante, Régis Pitbull, sua contratação é a mais provável.O jogador até já acertou as bases de seu contrato, mas para o negócio ser fechado o Corinthians quer ter a certeza de que não há empecilhos na sua papelada, como aconteceu há dois anos, quando o jogador teve de ficar uma temporada parado. A idéia da diretoria é contratar três atacantes e um lateral-esquerdo. Ramón, embora seja meia, pode ser a surpresa se houver Alex Mineiro não vier.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.