Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Corinthians revela roubo a empresa de alimentos após jogo na Arena

Homens armados renderam seguranças e funcionários de fornecedor alimentício do estádio durante a madrugada deste domingo

Estadão Conteúdo

02 Setembro 2018 | 12h38

Horas depois do empate do Corinthians com o Atlético-MG por 1 a 1 no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro, a Arena do clube foi palco de um crime. Assaltantes renderam seguranças e funcionários da empresa responsável pelo fornecimento de alimentos no estádio e a roubaram.

A informação foi revelada pelo próprio Corinthians neste domingo. Através de nota oficial, o clube confirmou o caso ocorrido durante a última madrugada e informou que já comunicou o ocorrido à polícia. O time paulista ainda fez questão de salientar que ninguém se feriu durante o incidente.

"A Arena Corinthians informa que por volta das 2h30 de domingo a empresa AR Foods, fornecedora de lanches e refrigerantes, foi roubada por três homens que renderam os funcionários da empresa e seguranças do estádio. O Boletim de Ocorrência foi registrado no 24º Distrito Policial de Ponte Rasa, Zona Leste, e as imagens feitas pelo CCO (Centro de Controle Operacional) já foram encaminhadas para colaborar com as investigações", informou.

Segundo a nota, um dos funcionários foi feito de refém durante a fuga dos assaltantes, que tentaram utilizar um carro da empresa na fuga. O veículo, no entanto, parou ao ter o alarme acionado. Os criminosos, então, seguiram a pé e conseguiram fugir.

Confira a íntegra da nota:

NOTA OFICIAL ARENA CORINTHIANS

A Arena Corinthians informa que por volta das 2h30 de domingo (02/9) a empresa AR Foods, fornecedora de lanches e refrigerantes, foi roubada por 3 homens que renderam os funcionários da empresa e seguranças do estádio. O Boletim de Ocorrência foi registrado no 24º Distrito Policial de Ponte Rasa, Zona Leste, e as imagens feitas pelo CCO (Centro de Controle Operacional) já foram encaminhadas para colaborar com as investigações. Durante a fuga, um funcionário foi feito refém e os assaltantes tentaram utilizar o carro da empresa que parou ao ter o alarme acionado, fazendo com que os assaltantes abandonassem o veículo, soltassem o  funcionário e seguissem a pé. Ninguém se feriu durante o episódio e todas as medidas cabíveis já foram tomadas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.