Corinthians sai em busca de um goleiro

Um dos clichês mais conhecidos do futebol brasileiro diz que um bom time começa com um bom goleiro. Se isso é realmente verdade, o Corinthians tem apenas meio e fim. A última esperança de renovação de contrato com Fábio Costa seria em uma reunião nesta segunda-feira à noite, entre o diretor da MSI, Paulo Angioni, e Gustavo Amorim, procurador do goleiro. As diferenças das propostas, no entanto, são grandes, e o Fábio Costa tem um acerto verbal com o Santos. O anúncio oficial de sua contratação só será feito após o fim do seu contrato em 31 de dezembro. Apenas uma grande reviravolta fará com que Fábio Costa permaneça no Parque São Jorge. O goleiro Roger, reserva do São Paulo, transformou-se na bola da vez. Embora tenha acertado um pré-contrato com o Santos, a ida de Fábio Costa inviabilizaria a negociação já que Roger não deixaria a reserva do São Paulo para entrar na reserva no Santos. Outro nome com grandes possibilidades é o de Fábio, goleiro do Cruzeiro. O único empecilho é o contrato de dois anos com os mineiros.Coincidência ou não, o site oficial do Timão vem apresentando pequenas reportagens sobre os novos goleiros do elenco, como Célio, Alan e Weverton que vão participar da Copa São Paulo de Juniores. Embora o gol esteja vago, o sonho da Libertadores já começou. O Deportivo Cali, da Colômbia, será o primeiro adversário em 2006. O Deportivo conquistou a vaga no Grupo 4, o mesmo do Timão, ao vencer o Real Cartagena por 1 a 0, na decisão da II Copa Mustang. O time foi vice-campeão da Libertadores em 1999 ao ser derrotado pelo Palmeiras. A data do confronto ainda não foi definida pela Conmebol e deverá ser dia 8 ou 15 de fevereiro. O destaque da equipe é o atacante Hugo Rodallega, artilheiro do Mundial Sub-20, com 11 gols em nove partidas. Os outros dois integrantes do grupo ainda não são conhecidos, pois os torneios do México e do Chile estão em andamento. Ironicamente, o Corinthians pode terminar o ano punido pelo STJD. O Timão foi incluído no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por invasões de campo no Serra Dourada, quando o Corinthians ganhou o título brasileiro, apesar da derrota para o Goiás. Embora a partida tenha sido realizada em Goiânia, a punição poderá atingir a equipe visitante e a pena varia de uma a três partidas. O meia Carlos Alberto também pode ser punido com a suspensão de uma a dez partidas por abusar das jogadas de efeito e provocar os jogadores goianos.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2005 | 20h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.