Rodrigo Coca, Agência Corinthians / Ivan Storti, Santos FC
Rodrigo Coca, Agência Corinthians / Ivan Storti, Santos FC

Corinthians e Santos se enfrentam no primeiro clássico do ano para afastar críticas das torcidas

Com desempenho aquém neste início de ano, rivais se encontram nesta quarta-feira, às 21h35, na Neo Química Arena

Pedro Ramos, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2022 | 05h00

O primeiro clássico paulista de 2022 reúne Corinthians e Santos ainda devendo às suas respectivas torcidas. O início de ano dos rivais está longe de agradar. Enquanto a equipe do técnico Sylvinho segue pouco criativa, o time de Fábio Carille vem de atuações ruins e ainda não venceu nas duas primeiras rodadas do Paulistão. Corinthians e Santos se encontram nesta quarta-feira, às 21h35, na Neo Química Arena, sabendo que uma vitória no clássico pode dar um alívio para a sequência do ano.

Para Sylvinho, ano novo, bronca velha. A postura pouco agressiva, a posse de bola pouco efetiva e a falta de repertório ofensivo foram problemas criticados em 2021 que têm se repetido neste ano. A cobrança por melhores atuações continua. O técnico se mostrou irritado com uma pergunta sobre a postura defensiva do time na coletiva de imprensa após a vitória sobre o Santo André por 1 a 0 e defendeu que a equipe foi 'muito ofensiva'.

Para o clássico, a equipe titular vai ter mudanças. O goleiro Cássio testou positivo para a covid-19, e Matheus Donelli será novamente titular na meta corintiana. Com isso, o recém-contratado Ivan, ex-Ponte Preta, pode ser relacionado. O zagueiro João Victor, que ficou fora contra o Santo André, toma a vaga de Raul Gustavo. Já na lateral esquerda, Fábio Santos, autor do gol da vitória sobre o Santo André, e Lucas Piton brigam por uma vaga. O meia Renato Augusto é novidade, após ser poupado na última partida, enquanto Willian segue fora sob cuidados da preparação física.

Quem também está devendo em 2022 é o Santos. A equipe da Vila Belmiro ainda não venceu neste ano: empatou em 0 a 0 com a Inter de Limeira na estreia e depois perdeu em casa para o Botafogo por 1 a 0. Em ambas partidas, teve desempenho desanimador e teve como destaque o goleiro João Paulo, que vive grande momento. O início de ano de alguns atletas em todos os setores tem sido bem abaixo do esperado, apesar de os jogadores ainda estarem buscando evolução física e ritmo de jogo.

Nesta semana, o clube teve mudanças importantes nos bastidores. A diretoria santista negociou o atacante Marinho com o Flamengo. O Santos embolsa cerca de R$ 7 milhões na venda. O camisa 11 tinha contrato até dezembro deste ano e poderia sair de graça em alguns meses.

"O jogador tem que estar feliz no clube. Não estou aqui para falar de Marinho ou outro, respeito a história que fez no clube, mas temos que pensar na frente", explicou o executivo do futebol Edu Dracena, ao SantosCast, podcast oficial do clube.

A boa notícia é que a diretoria regularizou o meia-atacante Ricardo Goulart, principal reforço para a temporada. O camisa 10 vive a expectativa de ser titular no clássico e pode ser peça importante para melhorar a deficiente criação do time, que ainda não balançou a rede em 2022.

A equipe deve ter mudanças também na lista de relacionados. O meia Bruno Oliveira testou positivo para a covid-19 e está fora do clássico. Por outro lado, Pirani, expulso na estreia, cumpriu suspensão, e o zagueiro Kayky, recuperado de covid, ficam disponíveis para a partida desta quarta-feira. O lateral-esquerdo Felipe Jonathan, outro recuperado de covid, é dúvida.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS - Matheus Donelli; Fagner, João Victor, Gil e Lucas Piton (Fábio Santos); Du Queiroz, Giuliano, Renato Augusto, Gustavo Silva e Róger Guedes; Mantuan. Técnico: Sylvinho.

SANTOS - João Paulo; Velázquez, Luiz Felipe (Kaiky) e Bauermann; Madson, Camacho, Zanocelo e Lucas Braga; Marcos Guilherme, Marcos Leonardo e Angelo. Técnico: Fábio Carille.

ÁRBITRO - Thiago Luis Scarascati.

HORÁRIO - 21h35.

LOCAL - Neo Química Arena.

TV - Paulistão Play, Premiere, Record.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.