Montagem/Estadão - Fotos de Alex Silva e Daniel Teixeira
Montagem/Estadão - Fotos de Alex Silva e Daniel Teixeira

Corinthians, São Paulo e Palmeiras rivalizam até no público

Trio de ferro tem as melhores médias de público no futebol brasileiro no ano e isso se reflete em crescimento na arrecadação

Ciro Campos, Daniel Batista, Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2017 | 07h00

Dentro de campo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo vivem momentos completamente distintos, mas nas arquibancadas os rivais travam ótimo confronto para ver qual deles mais leva torcedores aos estádios brasileiros. No momento, o alvinegro tem ligeira vantagem, seguido de perto pelo alviverde e pelo tricolor. 

Considerando-se todos os jogos realizados na temporada, o Corinthians tem, hoje, média de público de 32.255. O Palmeiras aparece com 32.182 e o São Paulo com 31.120. Só então aparecem times de outros Estados (leia arte nesta página).

O Estado fez um levantamento que mostra a paixão dos torcedores do Trio de Ferro por seus clubes, mas também quanto o preço dos ingressos varia. O Palmeiras tem um tíquete médio no valor de R$ 62, o maior dentre todos os clubes da Série A, B e C. O São Paulo está bem abaixo: R$ 26. 

A disparidade nos valores faz com que o equilíbrio fique para trás quando o assunto é a renda bruta obtida nesses jogos. O Palmeiras arrecadou pouco mais de R$ 46 milhões e o São Paulo apenas R$ 17 milhões. Após os descontos das despesas, o dinheiro da renda integralmente para os clubes. Ao contrário do Corinthians, que já arrecadou R$ 39 milhões, mas toda essa verba é direcionada para o pagamento da arena de Itaquera.

O valor bruto obtido pelo São Paulo é menor que o dos rivais, mas é um sucesso para o clube. A renda líquida, em dez jogos em casa, já superou de todo o Brasileiro de 2016. Até aqui, o time abocanhou R$ 5,18 milhões. No ano passado, o lucro depois de 19 jogos em casa foi de pouco mais de R$ 4,5 milhões.

A maior parte da arrecadação atual vem dos últimos três jogos, em que o São Paulo conseguiu quebrar três recordes seguidos de público. O Palmeiras deve repetir o bom público, domingo, contra a Chapecoense. Até o começo da noite de ontem, foram vendidos 15 mil ingressos e a diretoria resolveu dar desconto para os torcedores. A entrada mais barata passou de R$ 120 para R$ 90.

“Os torcedores aqui no Brasil são fanáticos. Como há muitos times fortes, os estádios estão sempre lotados. Isso é uma motivação para nós, jogadores. Temos de agradecer a quem vai ao estádios e desfrutar do ambiente da partida. Futebol é um jogo para se aproveitar em família”, comentou o meia Guerra.

O Corinthians também não tem do que reclamar. A equipe vai ter pela 16.ª vez consecutiva mais de 30 mil torcedores presentes na arena. Todos os ingressos para o jogo com o Vitória, sábado, na arena, foram vendidos no fim da tarde de ontem. “O apoio da torcida é bom e tem um papel fundamental quando estamos em casa. A gente sente esse carinho, e buscamos retribuir com bons resultados”, disse o zagueiro Balbuena. 

Clubes optam por premiar a fidelidade

Muito do sucesso nas vendas de ingressos de Corinthians, Palmeiras e São Paulo se dá pelo programa de sócio-torcedor dos clubes. A estratégia dá bons descontos para quem faz parte dos programas, mas muitas vezes deixa os outros torcedores em situação mais delicada para conseguir ir aos jogos.

Algumas vezes os ingressos sequer chegam a ser vendidos para quem não é sócio-torcedor. O jogo de sábado entre Corinthians e Vitória é um exemplo disso. Não haverá venda nas bilheterias, pois todas as entradas são vendidas pela internet.

E quando há venda física, quem compra na bilheteria acaba pagando um preço bem maior do que os sócios-torcedores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.