Lucas uebel/Divulgação
Lucas uebel/Divulgação

'Corinthians se 'apequenou' e Dudu recusou São Paulo'

Segundo empresários, a negativa ao tricolor não é fruto de qualquer questão pessoal com dirigentes da agremiação

Estadão Conteúdo

11 de janeiro de 2015 | 13h09

O surpreendente final da novela envolvendo a transferência do meia-atacante Dudu para um clube do futebol paulista levou os empresários do meia-atacante Dudu a divulgarem uma nota oficial em que tentam explicar os caminhos que a negociação tomou. Depois de o Palmeiras anunciar a contratação do cobiçado jogador, os empresários Bruno Paiva, Fernando Paiva, Marcelo Goldfarb e Marcelo Robalinho ironizaram a postura de São Paulo e do Corinthians, outros clubes interessados em Dudu.

Em um ataque direto ao presidente corintiano Mário Gobbi, os agentes citam a data da eleição no clube, esperando que a fase de "apequenamento" da equipe chegue ao fim. Na última sexta-feira, o Corinthians encerrou as negociações por Dudu com seu presidente alegando problemas financeiros, apesar do próprio Dudu ter declarado a sua preferência por atuar pelo clube do Parque São Jorge.

"Sobre o Sport Club Corinthians Paulista, que também negociou conosco para contar com Dudu, não há muito o que ser dito. Apenas desejamos ao clube, em nome de sua grandeza e tradição, que o dia 07 de fevereiro chegue depressa ante ao processo latente de apequenamento que se dá dia após dia. Aguardamos a entrada da nova diretoria para podermos voltar a sentar à mesa e lembrar que estamos lidando com um clube glorioso e centenário", afirma a nota oficial.

A desistência corintiana parecia deixar o caminho aberto para que Dudu se transferisse ao São Paulo, que chegou a um acordo com o Dínamo de Kiev para contratá-lo. Mas os empresários, que tiveram problemas com dirigentes do clube do Morumbi durante as negociações, garantiram que a transferência não se sacramentou porque Dudu não desejava atuar pelo São Paulo, apesar da insistência da equipe.

"A OTB SPORTS aproveita ainda para esclarecer que a negativa ao São Paulo Futebol Clube dada na reunião da última sexta-feira, 16, não é fruto de qualquer questão pessoal com dirigentes da agremiação. Porém, no futebol há uma ordem natural para que os negócios fluam e tenham um desfecho satisfatório, de modo que, qualquer caminho contrário a essa ordem estabelecida determina o fracasso das tratativas. Além disso, pesou a vontade de nosso cliente, que mesmo após declarar publicamente que não via no São Paulo sua melhor escolha, continuou sendo procurado insistentemente pelos dirigentes do clube até a citada reunião de sexta, quando pessoalmente agradeceu e recusou o convite. Por esse esforço sem medidas e surpreendente, agradecemos em nome do atleta e desejamos sorte ao São Paulo nos desafios de 2015", dizem os empresários.

Na nota oficial, os agentes explicaram que o Palmeiras fechou um acordo de quatro anos com Dudu. E eles declaram que a opção pelo clube se deu pelo projeto palmeirense e pela confiança nos dirigentes do clube, citando nominalmente o gerente Alexandre Mattos e o presidente Paulo Nobre.

Diante de inúmeras ofertas pelo jogador, nossa decisão pelo Palmeiras se dá não apenas por se tratar da melhor oferta financeira, mas principalmente pela grandeza do projeto e confiança naquele que está à frente do futebol do clube, o gerente Alexandre Mattos, e no presidente Paulo Nobre", explicam os representantes de Dudu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.