Daniel Teixeira/Estadão - 7/6/13
Daniel Teixeira/Estadão - 7/6/13

Corinthians se contenta só com Libertadores e elabora plano 2014

Diretoria, que vê título Brasileiro como algo difícil, mira pelo menos três reforços para próxima temporada

Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - Obter uma da vagas da Libertadores virou obrigação para o Corinthians, pressionado após a derrota para o Botafogo por 1 a 0 no Maracanã. A diretoria, que já vê o título brasileiro como algo distante, reforçou que a disputa do torneio sul-americano é o principal objetivo do clube. Embora confie no poder de reação do time para alcançar a vaga, pelo Campeonato Brasileiro ou ganhando a Copa do Brasil, a diretoria estuda quais são as posições mais carentes, visando a próxima temporada.

Alguns problemas do elenco ficaram bem claros nos últimos jogos, como a falta de um centroavante reserva para Guerrero e de um volante suplente para a vaga de Ralf. Além disso, já estão na pauta as vindas de um lateral-esquerdo e de mais um meia-armador para tomar a posição de Danilo ou Douglas. Essas contratações independem da permanência do técnico Tite, que tem contrato até dezembro e pode renová-lo por mais uma temporada – desejo já demonstrado pela diretoria. O que também ficou decidido é que o Corinthians terá de voltar a investir para contratar jogadores. O clube gastou R$ 50 milhões no primeiro semestre, com Pato e Renato Augusto, e depois cortou custos.

Essa é uma das explicações para as tão criticadas contratações emergenciais de Maldonado e Ibson, dois jogadores que vieram sem custo para a disputa do Campeonato Brasileiro.Não houve dinheiro, por exemplo, para a contratação de um centroavante reserva, o que obrigou Tite a testar, contra o Náutico, Paulo André na função. Um dos nomes cogitados pela diretoria, com a concordância da comissão técnica, é o de Bruno Rangel, atual artilheiro da Série B pela Chapecoense, e até o de Willian, hoje no Cruzeiro, para repor a perda de Jorge Henrique.

As contusões de Guilherme e Renato Augusto só agravaram os problemas de Tite, que ainda não sabe ao certo quando poderá contar com o retorno dos dois atletas. O departamento médico estima a volta de Renato para o final de outubro, se não houver nenhum contratempo.

PRIMEIRO PASSO

A reação do time tem de começar já na partida contra o Goiás, domingo no Pacaembu. “Temos de voltar a vencer”, afirmou Alessandro, que deve continuar no time devido aos desfalques. Tite não sabe se poderá contar com o retorno de Fábio Santos, recuperando-se de pubalgia. Igor, seu substituto, machucou-se contra o Botafogo e é dúvida. Caso nenhum deles jogue, Tite teria de escalar Alessandro na lateral esquerda e recolocar Edenílson na direita.

A sorte do treinador é poder contar com a volta de Paolo Guerrero e escalá-lo ao lado de Alexandre Pato, que atuou no segundo tempo contra o Botafogo. Escalar a dupla titular é algo quer serve de consolo para Tite. Seu ataque, um dos piores do Brasileiro, não faz gols há três jogos, desde a vitória por 4 a 0 contra o Flamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.