Corinthians se prepara para guerra em Pernambuco

'Se eles querem guerra, vão ter guerra. Vamos para o Recife preparados para tudo', avisa o goleiro Felipe

Cosme Rímoli, Jornal da Tarde

18 de outubro de 2007 | 21h36

O goleiro Felipe é o porta-voz do Corinthians na guerra anunciada pela Federação Pernambucana de Futebol para a partida de domingo, contra o Náutico, no Estádio dos Aflitos. "Se eles querem guerra, vão ter guerra. Vamos para o Recife preparados para tudo", avisa o goleiro. Ele se refere às declarações de Carlos Alberto de Oliveira, presidente da entidade, que insinuou uma facilidade para o Corinthians na vitória sobre o São Paulo, no clássico de duas semanas atrás. "O abraço do gerente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, em Betão, mostra o quanto os times paulistas estão unidos para tentar salvar o Corinthians. E Pernambuco agora vai se unir para que o Náutico derrote o Corinthians. De qualquer maneira no domingo", disse Carlos Alberto. "Eu sei como é jogar lá nos Aflitos. Vai ser pressão do início ao fim do jogo. Além do calor que, que com o horário de verão, fará que nossa partida comece na prática às 15 horas no Recife. Não vai ser fácil, mas precisamos vencer de qualquer jeito", destaca Felipe, que iniciou a carreira no Vitória. Pensando em sair de Pernambuco com os três pontos, o técnico Nelsinho Baptista definiu a equipe nesta quinta, confirmando a entrada de Lulinha no ataque, ao lado de Finazzi. Ailton ganhou o duelo no meio-de-campo com Héverton por causa da qualidade das cobranças de falta. No treinamento secreto pela manhã, em vez do coletivo, o treinador preferiu esconder as jogadas ensaiadas em escanteios e faltas laterais à área. Ele explorou a altura dos seus zagueiros - Fábio Ferreira, 1,76 metro, Betão, 1,81 metro, e Zelão, 1,88 metro, além de Finazzi, de 1,84 metro. Desde que Nelsinho chegou ao Corinthians os quatro gols que o time marcou foram de cabeça. "A bola aérea no ataque é uma grande arma que eu faço mesmo questão de aprimorar", avisa o treinador empolgado com a reação do time no Brasileiro. Ele e os jogadores acreditam que o time já passou pela seqüência mais crítica de jogos - contra Fluminense, São Paulo e Inter, com dois empates e uma vitória. Os próximos adversários do Corinthians no Brasileiro são Náutico, Figueirense no Pacaembu, Flamengo no Maracanã, Atlético Paranaense no Pacaembu, Goiás em Goiânia, Vasco em São Paulo e Grêmio em Porto Alegre. Contra esses mesmos adversários, o time conseguiu apenas nove pontos no primeiro turno do Brasileiro. "Tudo mudou. O time está muito melhor. Vamos conseguir bem mais", sonha Felipe.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.