JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Corinthians supera falta de criatividade e derrota o Universidad de Chile na arena

Rodriguinho e Jadson deixam a equipe mais próxima da classificação na Sul-Americana

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2017 | 23h41

Em um jogo marcado por uma enorme confusão entre torcedores chilenos e a Polícia Militar, o Corinthians venceu a Universidad de Chile por 2 a 0 nesta quarta-feira em Itaquera pela Copa Sul-Americana. O time alvinegro não fez uma grande partida, mas foi eficiente nas poucas chances de gol e, assim, conseguiu abrir boa vantagem para o jogo de volta, que será dia 10 de maio.

A partida ficou marcada pela confusão dos torcedores com a Polícia Militar. Antes de a bola rolar, chilenos arrancaram pedaços das cadeiras da arena e arremessaram em direção aos corintianos, que devolviam os pedaços atirados. A PM entrou em ação e, assim que chegou ao setor destinado aos visitantes, os ânimos foram acalmados.

No início da madrugada, 26 chilenos foram detidos e encaminhados ao 24º Distrito Policial. Quatro pessoas sofreram ferimentos leves.

No intervalo, cenas ainda mais lamentáveis. Os chilenos voltaram a jogar cadeiras não só nos corintianos como também nos policiais, que reagiram de forma mais agressiva, com golpes de cassetete e, após alguns minutos de confusão, a maior parte dos cerca de 1.200 chilenos presentes na arena foram expulsos pela PM. Nesta quinta-feira, o Corinthians deve divulgar o valor do prejuízo. 

EFICIÊNCIA

Com a bola rolando, o que se viu foi o time chileno dominando o começo do jogo e o Corinthians sabendo aproveitar as raras oportunidades de gol. Rodriguinho e Jadson tinham tudo para deixar a arena criticados, já que a equipe brasileira teve muita dificuldade para criar jogadas ofensivas. Mas ambos acabaram como protagonistas – Rodriguinho abriu o placar no primeiro tempo e Jadson marcou na segunda etapa.

"A equipe da Universidad de Chile é muito qualificada, trabalha bem a bola. Mas, depois que fizemos o gol, nosso time cresceu. Estamos de parabéns pelo ótimo resultado”, disse Jadson, que deixou o estádio reclamando de um desconforto muscular na perna esquerda e é dúvida para a partida de domingo, contra o Botafogo, no jogo de volta das quartas de final do Paulistão. 

O Corinthians só se soltou depois dos 40 minutos do primeiro tempo, quando abriu o placar após um bombardeio ao gol chileno. Gabriel pegou rebote e bateu forte de fora da área, Herrera desviou e a bola bateu na trave. Na volta, Arana bateu e novamente o goleiro salvou, mas deixou a bola livre para Rodriguinho mandar para as redes. 

Na etapa final, a Universidade de Chile continuou tendo mais a posse de bola. O empate não saiu graças à boa atuação de Pablo, Balbuena e Cássio, que tiveram trabalho. Quando o jogo começou a ficar mais perigoso, brilhou a estrela de Jadson.

Aos 23, o meia bateu falta, Jô desviou, a bola voltou para Jadson, que encheu o pé e garantiu a vitória, que apesar do placar, foi conquistada com suor.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 0 UNIVERSIDAD DE CHILE

Gols: Rodriguinho, aos 40 do 1º tempo.; Jadson, aos 23 do 2º tempo.

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson (Pedrinho), Rodriguinho (Clayton) e Romero (Camacho); Jô. Técnico: Fábio Carille.

UNIVERSIDAD DE CHILE: Johnny Herrera; Matías Rodríguez, Gonzalo Jara, Christian Vilches e Schultz; Lorenzo Reyes, Gonzalo Espinoza (Pizarro) e Gustavo Lorenzetti; Iván Rozas (Ontívero), Felipe Mora e Sebastián Ubilla (Castellanos). Técnico: Guillermo Hoyos. 

Juiz: Dario Herrera (ARG).

Amarelos: Guilherme Arana, Léo Príncipe, Jadson e Castellanos. 

Público: 22.661 pagantes. ( R$ 982.780,90).

Local: Arena Corinthians.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebolCopa Sul-americana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.