Corinthians tem jogo decisivo

Um jogo decisivo para fugir da lanterna. Esta é a situação de Corinthians e Internacional, nesta sábado, às 16 horas, em Limeira. A equipe da capital, 23 vezes campeão paulista, que, por tradição, deveria estar disputando a liderança da competição, luta para sair do antepenúltimo lugar. O drama é semelhante ao do time do interior, uma vez campeão, que está em penúltimo, e tenta, pelo menos, trocar de lugar com o adversário.As equipes têm cinco pontos cada, mas o Corinthians leva a vantagem de ter conseguido vencer, até agora, uma partida, sobre o Palmeiras por 2 a 1, o que não ocorre com o time de Limeira, que ainda não ganhou. Mas o Corinthians não vence há três jogos. Depois da partida contra o time do Parque Antártica, perdeu para a Matonense (3 a 2), em Matão, empatou com o São Caetano (1 a 1), em São Caetano (perdeu o ponto extra nos pênaltis), e domingo foi derrotado, de virada, pelo Guarani por 2 a 1, em Campinas. A equipe está há 11 meses sem vencer fora da capital. A última foi contra a Ponte Preta em abril do ano passado.Luxemburgo tentar motivar seus jogadores ao afirmar, que, depois de 12 dias treinando em Serra Negra, houve uma evolução técnica e o lado emocional dos atletas, segundo o treinador, melhorou bastante. "O que está faltando é uma seqüência de vitórias", disse Luxemburgo, que não gosta de falar em ameaça de rebaixamento. "Eu penso sempre no melhor, em vencer, em acreditar até mesmo na classificação. Temos oito jogos, não sabemos o que pode acontecer daqui para frente. É claro que as cobranças são grandes, que a insatisfação é geral, mas nossa missão é continuar trabalhando e acreditar até o fim na recuperação da equipe." O técnico até testou uma nova fórmula da equipe atuar com Kléber na lateral-esquerda, e André Luís no meio-de-campo, que poderá ser utilizada durante a partida.O time para enfrentar a Internacional será definida pouco antes do jogo. A dúvida está entre Gil e Éwerthon para saber quem dará lugar a Luizão, que depois dos amistosos da seleção contra os Estados Unidos e México, no exterior, se integrará ao time.O treinador confirmou que Rogério volta ao time na lateral-direita, saindo Otacílio da equipe. O atacante Paulo Nunes, que alega não ter ainda condição física para os 90 minutos da partida, mais uma vez ficará na reserva. "Mas já estou melhor" garante o atacante, que admitiu ter precipitado sua estréia na equipe, na derrota diante contra a Portuguesa Santista (2 a 1), no início de fevereiro, resultou que causou a demissão do técnico Dario Pereyra. "A vontade de entrar logo no time atrapalhou tudo, porque na época está há oito meses sem treinar direito", ressaltou o atacante.Os jogadores tentam demonstrar otimismo. A palavra reação ou dar a volta por cima é comum entre os atletas, como se fizesse parte de um pacto do elenco. Mas eles admitem que têm como explicar a situação do time. "Nas duas últimas partidas, começamos vencendo, mas permitimos a reação do adversário", lembra o zagueiro Scheidt. "Não sei se é a ansiedade do time em vencer, que causa a situação." Ricardinho considera o jogo realmente decisivo para o Corinthians."Temos a obrigação de jogar bem. Se a classificação ficou difícil, como profissionais, vamos lutar pela vitória nas oito rodadas que restam", disse o meia, que não quer nem pensar em "fantasma" do rebaixamento."Vamos deixar a situação bem longe disso." Marcelinho, que está adotando novo visual, com cavanhaque e bigode, envoca a união e alto-astral para fugir da crise. "Contra o Guarani jogamos bem durante 75 minutos, já foi um progresso, mas perdemos a partida. "Precisamos agora atingir os 100% na partida", ressaltou o craque corintiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.