Corinthians tenta controlar estrelas

A diretoria da MSI se esforça para controlar qualquer demonstração de estrelismo no milionário time formado no Corinthians. Os argentinos Carlos Tevez e Sebastian Dominguez foram para Maringá, terça-feira, de bermuda, contrariando o regulamento interno da equipe, que exige calças compridas. "Vão ser multados por desrespeitarem uma regra que todos já conheciam. Os dois foram avisados dias antes e mesmo assim cometeram essa infração", disse o diretor do fundo de investimentos, Paulo Angioni. Os valores não são divulgados, mas o que se sabe é que Tevez pagará o dobro de Sebá, isso por ter reincidido no erro e retornado para São Paulo novamente sem o uniforme adequado.As vaidades no clube aos poucos começam a aflorar. Há dez dias, Tevez (ele de novo) brigou com outro recém-contratado, Carlos Alberto, durante um treinamento. Ambos foram multados na ocasião.No último jogo, o meia Roger saiu de campo no intervalo da partida em que o time perdeu por 3 a 0 para o Cianorte, pela Copa do Brasil, quarta-feira, e pôs a boca no mundo. O técnico Daniel Passarella, responsável pela substituição, enquadrou o jogador na entrevista de desta sexta-feira. "Quero um time jogando em conjunto, concentrado na estratégia definida", disse, justificando a mudança diante da equipe paranaense.O técnico, sempre bem-humorado, diz não ter receio de lidar com jogadores super-valorizados. "Da janela do meu escritório, vejo estrela 24 horas por dia", brincou. Até para poder trabalhar em paz, com menos pressões, Passarella recusa o rótulo de galáctico para seu grupo. "Galácticos seríamos se ganhássemos o que eles ganham no Real Madrid, e não ganhamos", comentou, referindo-se aos milionários salários da equipe espanhola.Replanejamento - Em mais uma medida para evitar a insatisfação no elenco corintiano, o diretor da MSI contou nesta sexta que seis atletas com contrato até 2007 terão reajustes em seus salários. "São aqueles que renovaram no fim do ano passado, numa época em que os valores eram menores", explicou Angioni. Os jogadores em questão são garotos pratas-da-casa como Betão, Rosinei, Wendel e Jô. "Com a parceria, os vencimentos se tornaram maiores e é justo esse abono", justifica.Quatro integrantes do elenco também têm reuniões marcadas com a diretoria. "Estamos estudando a renovação ou não do Gil, Marquinhos, Coelho e Fabrício, que têm contratos próximos de vencer", antecipou o dirigente. "A intenção é que eles fiquem, mas vamos ver." Especula-se que Gil seria envolvido na negociação para trazer o atacante Vágner Love, do CSKA, da Rússia, para o Parque São Jorge.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.