Divulgação
Divulgação

Corinthians tenta convencer Jair Ventura a deixar o Botafogo

Diretor ligar para o treinador, que tem acordo verbal para ficar no clube carioca

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2016 | 18h24

O Corinthians tenta esconder o jogo e nega qualquer negociação, mas tem  um plano A para substituir Oswaldo de Oliveira no comando do clube. Trata-se de Jair Ventura, do Botafogo. O treinador tem contrato com o clube carioca até o fim do ano e já está apalavrado para renovar o vínculo por mais duas temporadas, mas como  ainda não assinou o novo acordo, o time paulista  tenta convencê-lo a aceitar o desafio de comandar a equipe paulista.

Jair Ventura deixou de ser auxiliar técnico e assumiu o comando do Botafogo em agosto, após a ida de Ricardo Gomes para o São Paulo. Depois de ser efetivado, ele recebeu aumento, mas o contrato continuo se encerrando ao final desta temporada. Antes mesmo da última rodada do Brasileiro,  deixou tudo apalavrado para assinar um novo vínculo por dois anos na semana que vem, após finalizar um curso na  CBF.

Após a queda de Oswaldo, o gerente de futebol do Corinthians, Alessandro Nunes, ligou diretamente para o treinador do Botafogo e o convidou para uma reunião. Jair, que está no Rio de Janeiro, confirmou a informação para outros técnicos que estão fazendo o curso com ele.

A diretoria botafoguense ficou sabendo da oferta corintiana e se irritou pelo fato de não ter sido procurado por ninguém do Corinthians.  Entretanto, confia na palavra de Jair Ventura, que até  tem indicado nomes para reforçar o elenco visando a  disputa da Libertadores no ano que vem. 

O diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, desconversa e garante que, até o momento, o clube sequer foi atrás de qualquer técnico. “O que sei é que são nomes que não conversamos e o Alessandro não deve ter mantido contato, pois ele irá procurar  os nomes que estamos conversando, apenas”, disse o dirigente, em entrevista ao Estado. “Estamos atrás de um nome só e estamos mantendo contato. Não descartamos ninguém. Nós só não falamos com os nomes que estão sendo comentados”, completou.

O Corinthians adota a cautela para definir o substituto de Oswaldo de Oliveira, por saber que o novo treinador terá uma árdua missão pela frente. “Não estamos no momento de ficar procurando técnico. A gente tem que direcionar forças e trabalhar para que tudo dê certo”, disse Adauto. 

O nome de Guto Ferreira perdeu força após a diretoria ter conhecimento que o treinador custa, junto com sua comissão técnica, R$ 450 mil mensais ao Bahia. Além disso, o Corinthians ainda teria que pagar R$ 1 milhão de rescisão contratual. Paulo Autuori, do Atlético-PR, e Vanderlei Luxemburgo, sem clube, ainda são comentados e a diretoria corintiana assegura não ter pressa para anunciar o novo comandante. 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.