Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Corinthians tenta cumprir 'obrigação' contra o Grêmio

Jogando em casa, às 18h30, a equipe de Adílson Baptista tem a chance de colar no líder Fluminense

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

11 de setembro de 2010 | 08h06

Os seis jogos que o Corinthians ainda fará em setembro, a começar pelo deste sábado, às 18h30, contra o Grêmio, no Pacaembu, vão definir o futuro do time no Campeonato Brasileiro. Para o bem ou para o mal. Será a chance de colar de vez ou até ultrapassar o líder Fluminense, que também joga neste sábado, contra o Atlético-GO, e exorcizar o fantasma que atormenta a equipe: o de não vencer como visitante.

Nessa sequência, vão ser três tentativas: quarta-feira contra o Fluminense, no Engenhão, dia 22, contra o Santos, na Vila, e dia 26, o diante do Inter, no Beira-Rio. Com essa pedreira pela frente, a vitória contra o Grêmio neste sábado torna-se mais que essencial para Adílson Batista.

Nas entrevistas, o técnico diz que está tranquilo e confiante de que a vitória fora virá, como também reconhece que uma hora poderá perder em casa. "No Cruzeiro eu fiquei nove meses sem vencer fora, mas ganhava todas em casa. Depois aconteceu o contrário. Sei que a gente pode melhorar nosso retrospecto no segundo turno", disse Adílson.

Ele tem noção exata de que seu rival mesmo é o Fluminense e que o Grêmio, até aqui, tem feito papel de coadjuvante, mas cresceu nas últimas partidas. "Não podemos ficar só pensando no jogo de quarta (contra o Fluminense). Vamos vivenciar o Grêmio, que é um time perigoso, experiente e que querem sair da situação em que estão, e estão conseguindo. Vamos precisar de tranquilidade para vencer."

ESTILO MATADOR - Tranquilidade é algo que o próprio treinador tem dito que falta ao time quando atua fora. Nem Adílson sabe porque isso acontece com a equipe, que tem tido boas atuações no Pacaembu, onde tem vencido jogando muito bem, como foi contra São Paulo (3 a 0) e Goiás (5 a 1).

Neste sábado, ele terá de fazer algumas mudanças na equipe por causa de suspensão (Alessandro) e contusão (Roberto Carlos e Ronaldo são dúvidas). Mas o estilo de jogo do time deve ser o que tem sido a tônica do time quando está em casa.

Empurrado pela torcida, que deve lotar o Pacaembu novamente, Adílson vai exigir que seus jogadores comecem o jogo a 200 km/h para abrir o placar. É assim que ele gosta: com 1 a 0 no placar, exige velocidade do seu time, explorando os contra-ataques. Tem dado certo.

 

Ficha Técnica

 

 Corinthians - Júlio César; Jucilei, Paulo André, William e Castán (Moacir); Ralf, Elias, Paulinho (Iarley) e Bruno César; Jorge Henrique e Ronaldo

Técnico: Adílson Baptista

 

 Grêmio - Victor; Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Adílson, Souza, Roberson e Douglas; Jonas e Borges

Técnico: Renato Gaúcho

Juiz: Francisco Carlos Nascimento (AL)

Local: Pacaembu (São Paulo/SP)

Horário: 18h30

Transmissão: Pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.