Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Corinthians tenta deixar de ser saco de pancadas em Itaquera

Time enfrenta o Ceará neste domingo, às 16h, na Neo Química Arena; com Sylvinho, aproveitamento em casa é de 20%, com 1 vitória, 3 empates e 5 derrotas

João Prata, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2021 | 23h00

O Corinthians enfrenta o Ceará neste domingo, às 16h, com a missão de tornar um pouco melhor o retrospecto quando joga em casa, na Neo Química Arena. Sob o comando do técnico Sylvinho, o time tem 20% de aproveitamento, com uma vitória, três empates e cinco derrotas.  É um porcentual de time que está na zona de rebaixamento. Neste Campeonato Brasileiro só não seria pior do que a lanterna Chapecoense, que em rodadas somou quatro pontos e tem 8,9% de aproveitamento. 

O mais recente tropeço foi exemplar. Diante do Flamengo, o Corinthians fez um primeiro tempo muito ruim, não agrediu o adversário em nenhum momento, levou três gols e só não tomou mais porque os atacantes adversários também desperdiçaram suas oportunidades. Para tentar deixar de ser um saco de pancadas em casa, o técnico Sylvinho levou os jogadores para treinar na Neo Química Arena na última quinta-feira.

“Conhecemos nosso estádio, o quique da bola, a velocidade. Mas neste período de frio e calor a grama pode mudar um pouco, e não podemos sentir nosso campo. Foi produtivo, legal, é bom valorizar nossa casa e já mentalizar o jogo de domingo. É uma preparação diferente, nós gostamos e não podemos sentir essa pressão dentro de casa. Sabemos que os resultados não são bons. Queríamos vencer, vencer e vencer. Não vem acontecendo, mas pode acontecer, pois trabalhamos para isso. Que domingo seja uma mudança de chave”, comentou o volante Gabriel.

O meia-atacante Giuliano deve fazer sua estreia em casa. Ele fez seu primeiro jogo com a camisa do Corinthians no empate sem gols com o Santos. Permaneceu em campo o jogo inteiro praticamente. Deu mais criatividade para o setor de armação, mas sentiu a falta de ritmo. 

Renato Augusto, que foi apresentado durante a semana deve começar no banco de reservas. Ele estava no futebol chinês e não joga desde dezembro.

 

“A gente vem trabalhando bastante nos últimos dias para recuperar a parte física sem correr riscos. Começar os jogos de forma gradativa, de 15 a 20 minutos, e ir subindo a minutagem de jogo. Contra o Ceará, devo ir para o banco. Para fazer algo em torno de 15 a 30 minutos”, afirmou o camisa 8.

Atraso de salário

Não bastasse a campanha ruim no Campeonato Brasileiro, o Corinthians também enfrenta problema de atraso de salário dos jogadores. O dinheiro referente a agosto era para ter caído dia 6. “Estamos de cabeça tranquila. Nossa diretoria está sendo sempre bem clara conosco. Sabemos a situação do clube, mas a diretoria tem buscado de todas as maneiras arcar com as responsabilidades. Estamos focados em vencer o Ceará”, disse Gabriel.

Ficha técnica:

Corinthians x Ceará

Corinhians: Cássio, Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Cantillo (Roni), Gabriel e Giuliano; Gustavo Mosquito, Adson e Jô. Técnico: Sylvinho.

Ceará: Richard; Buiu, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fernando Sobral, Marlon, Jorginho e Lima; Mendoza e Cléber. Técnico: Guto Ferreira

Juiz: Rodolpho Toski Marques (PR)

Horário: 21h30

Local: Neo Química Arena

Na TV: Globo e pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.