Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Corinthians tenta tirar Grêmio da briga pela liderança

Alvinegro tem de vencer para ampliar vantagem

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2015 | 07h00

Após ver a diferença para o Atlético-MG diminuir de sete para cinco pontos, o Corinthians volta a campo sob pressão, nesta quarta-feira, às 22h, no Itaquerão, diante do Grêmio. O alvinegro lidera o Campeonato Brasileiro com 50 pontos, seis a mais do que o time gaúcho, terceiro colocado. Por isso, uma vitória nesta quarta-feira é fundamental para a equipe manter o adversário distante da ponta da tabela.

“Sabemos da importância do jogo, que uma vitória nos distancia, um empate mantém a diferença e uma derrota faz o time deles se aproximar”, disse Tite.

Além de permitir que o Grêmio fique a apenas três pontos de distância e entre de vez na briga pelo título, uma derrota esta noite pode aproximar ainda mais o Atlético-MG. O vice-líder joga em Belo Horizonte contra o Avaí e é o favorito.

No primeiro turno, foi justamente contra o Grêmio que o Corinthians viveu o seu pior momento no campeonato. A equipe ainda curava as feridas da eliminação na Libertadores e vinha de um empate contra o Fluminense e uma derrota para o Palmeiras, quando foi jogar em Porto Alegre. Com apenas cinco minutos de jogo, levou dois gols. Depois, conseguiu equilibrar a partida, mas não evitou a derrota e acabou perdendo por 3 a 1.

Agora, o cenário é bem diferente. O Corinthians está invicto há 15 rodadas. Em Itaquera, já são nove vitórias seguidas.

“O time mudou depois daquela derrota para o Grêmio porque os jogadores souberam enfrentar os momentos difíceis. Não acredito no atleta que não sinta a dor da derrota. Tem de sentir, reciclar rápido e dar uma resposta. Esse foi o grande mérito da equipe. Na sequência reagimos”, disse Tite.

O treinador destaca que o seu time está se “tornando cascudo” e isso pode fazer a diferença em jogos decisivos como o desta quarta-feira  e na sequência da temporada. “O que a gente procura é ter equilíbrio. Esse processo evolutivo foi crescendo. A equipe tomou três gols do Palmeiras, mas também mostrou poderio ofensivo e fez três.”

Nesta quarta-feira, a força do elenco alvinegro será colocada à prova mais uma vez. Apenas um titular da defesa estará em campo: Felipe. Estão fora da partida o zagueiro Gil, o lateral-direito Fagner (ambos suspensos) e o lateral-esquerdo Uendel (com lesão na coxa esquerda).

Para as vagas de Gil e Fagner, o treinador confirmou as entradas de Edu Dracena e Edílson. Na lateral-esquerda, Guilherme Arana, que já foi titular contra Fluminense e Palmeiras, está mantido na equipe.

Outros dois desfalques são os volantes Bruno Henrique, que se recupera de lesão tornozelo esquerdo, e Elias, com a seleção brasileira nos Estados Unidos. Assim, Ralf e Marciel estão confirmados entre os titulares.

No Grêmio, o técnico Roger Machado não confirmou a escalação, mas, assim como Tite, tem alguns desfalques importantes. O treinador não poderá contar com Fernandinho e Maicon (machucados), Erazo (seleção do Equador), Marcelo Grohe (seleção brasileira) e Luan (seleção olímpica).

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS

Cássio; Edílson, Felipe, Edu Dracena e Guilherme Arana; Ralf, Marciel, Renato Augusto e Jadson; Malcom e Vagner Love. Técnico: Tite

GRÊMIO

Tiago; Galhardo, Geromel, Bressan e Marcelo Oliveira; Edinho, Walace, Giuliano, Douglas e Pedro Rocha; Bobô. Técnico: Roger Machado

Juiz: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Local: Itaquerão

Horário: 22h

Transmissão: Pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.