Corinthians terá time reserva domingo

Enquanto Tevez acumula escândalos na Argentina, no Parque Ecológico do Tietê, um jovem jogador se aproveita do clima de fim de Campeonato Brasileiro que o Corinthians vive. Ele não quis nem saber se Gil ganhou dispensa antecipada e já está de férias. Suando muito, o zagueiro Fábio de 20 anos enfrentou os jornalistas pela primeira vez. Falou sobre sua estréia no time titular corintiano no domingo, no Pacaembu, contra o Figueirense.?Para mim não interessa se as pessoas não dão importância para esse jogo. Pode não valer nada em termos de classificação, mas para mim será a chance da minha vida. Eu não posso desperdiçar porque pode representar o final do sofrimento para a minha mãe e duas irmãs. O futebol é a minha única aposta na vida. Não posso perder?, revela Fábio.Ele segue o roteiro básico da maioria dos jogadores do Brasil que vêem na bola a solução de seus problemas. Fábio nasceu em Campina Grande, na Paraíba. Tentando melhorar a vida, sua família se mudou para a periferia de Diadema. Seu pai, segurança profissional, se separou de sua mãe, empregada doméstica. Ela perdeu o emprego.Fábio abandonou os estudos após concluir o ginásio. Acreditou que o Palmeiras seria a sua salvação. Jogou nos juniores do Parque Antártica e acreditava que logo estaria na equipe principal. Mas neste ano, inexplicavelmente, foi cortado da delegação que disputou a Taça São Paulo. Sentiu que seria dispensado. Teve o convite do Corinthians, não falou nada para os dirigentes palmeirenses que o liberaram e nem sonhavam que ele já estava acertado com o Corinthians.Para economizar o seu salário de R$ 1,5 mil, mora na concentração do clube, em Itaquera onde come de graça. Fã de black music e pagode, se dá a dois únicos luxos: usar aparelho nos dentes e fazer luzes no cabelo.?É para melhorar o visual. Me sinto bem assim.?Dentro do gramado, Fábio diz que mistura técnica com seriedade. ?Sei jogar bonito ou feio. Depende do que o time precisar.?Fábio fará a estréia no desfigurado Corinthians que enfrentará o Figueirense. Na sua mais do que provável despedida, Tite colocará em campo um time difícil de ser reconhecido mesmo pelo corintiano mais fanático: Rubinho, Bebeto, Fábio e Betão; Coelho, Edson, Bruno Octávio, Rosinei e Vinícius; Alessandro e Zé Carlos. No coletivo desta quinta-feira ficou claro que os atletas nem sabiam os nomes dos companheiros. O time titular inteiro antecipou suas férias.Zé Carlos que foi contratado como grande esperança no início do Campeonato Brasileiro sabe que terá sua última chance no domingo.?Estarei jogando a minha vida nesta partida. Não quero sair do Corinthians. Mas sei que fui mal durante todo esse ano. Me machuquei e o Renato jogou bem demais na lateral. Vou jogar como atacante, mas não vou estranhar, não. Atuei por sete anos assim no Goiás. Para mim será ótimo estar em campo?, confessa o angustiado lateral-esquerdo. Seu contrato termina no dia 31 de dezembro.Rubinho também sabe que pode estar com seus dias contados no Parque São Jorge. Ele que esteve para ir ao Grêmio, Atlético Mineiro e América do Rio, deve mesmo sair em 2005. ?Eu tenho contrato até janeiro. Vou deixar o meu telefone ligado, esperando propostas. Não pude jogar esse ano. O Corinthians contratou o Fábio Costa para ser titular. Mas a vida segue. Eu só posso falar agora que eu quero jogar em 2005. Disso eu não abro mão. Não sei se será aqui ou em outro lugar.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.