Corinthians terá várias mudanças contra o Bahia

Técnico Mano Menezes altera a formação da equipe, mas espera vitória neste sábado pela Série B

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

18 de julho de 2008 | 18h22

O corintiano verá um time completamente diferente em campo neste sábado, no Pacaembu, contra o Bahia. Após um mês, cantará novamente o nome do volante Fabinho, ausência nos últimos cinco jogos (dois por suspensão e três por conjuntivite), torcerá por um ataque inédito, com sotaque espanhol, Herrera e Acosta e tentará mostrar paciência com o contestado zagueiro Fábio Ferreira, substituto de Chicão, e com o meia Lulinha, substituto de Douglas (ficará no banco), ainda se recuperando de dores no joelho esquerdo. Veja também: Ouça o jogo no novo site da Eldorado/ESPN Ex-jogador Bobô afirma que o Corinthians vai subir Resultados e classificação da Série B Arturzinho tem problemas para escalar o Bahia "Será um time modificado, mas bastante competitivo. E que fará de tudo para manter o anormal rendimento de 81,8% de aproveitamento", garante o técnico Mano Menezes, prometendo ao torcedor, uma equipe vibrante e não acomodada. "Vamos atuar com tranqüilidade, que é uma coisa. Conforto parece acomodação e é o que não vamos ter", enfatiza. Pregando calma, revelou ter tido uma conversa particular com Fábio Ferreira e Lulinha. "Sei que se ele errar em algum lance, vão ficar chamando-o de baladeiro. Já falei para não ligar, se impor, pois confio em seu trabalho. O Lulinha também tem meu respaldo." Apesar de apostar no jovem meia, o treinador mudou de opinião e não vai mais poupar Douglas para o duelo. O jogador ficará na reserva, caso "algo de anormal aconteça." Deve entrar nos 30 minutos finais. A grande aposta para confundir os baianos, porém, é em Herrera e Acosta. Como? "Na conversa", diz Mano. Depois ele explica. "É que, por falarem a mesma língua, fica mais fácil confundir os adversários. Quando eles querem, falam rápido e ninguém entende. Então, vão se entrosar bem no campo." Após 41 jogos oficias no ano, a dupla atuará junta desde o início de um jogo pela primeira vez. Mas se repetir o desempenho dos treinos durante a semana, dará muitas alegrias ao corintiano. "Nos demos muito bem nos treinos e temos tudo para brilhar no sábado", disse Herrera. Há muito tempo Mano Menezes ensaia escalar os dois juntos. Só não o fez anteriormente, por causa da boa fase de Dentinho, suspenso para este jogo. Resta saber como fará nas próximas rodadas...

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.