Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Corinthians termina fase da Libertadores com a melhor campanha

Alvinegro bate Independiente Medellín por 1 a 0 e agora pega o Flamengo na fase oitavas de final

ANDRÉ RIGUE, estadão.com.br

22 de abril de 2010 | 23h47

O primeiro objetivo do Corinthians foi alcançado. O clube venceu o Independiente Medellín por 1 a 0 no estádio do Pacaembu e terminou a fase de grupos da Copa Libertadores com a melhor campanha entre os participantes. O adversário da fase oitavas de final será o Flamengo, o último dos classificados.

 

Veja também:

LIBERTADORES - tabela  Classificação e jogos

BLOG BATE-PRONTO - forum Análise das oitavas

linkCorintianos minimizam efeitos da crise no Flamengo

 

A Libertadores é o principal desejo do Corinthians no ano de seu centenário. O técnico Mano Menezes cobrou a liderança geral da competição para poder ter a vantagem de decidir todos os jogos do mata-mata em casa. Apesar disso, o treinador chegou a poupar o atacante Ronaldo para a partida desta quinta-feira.

 

Já eliminado, o Medellín não ofereceu grandes resistências. O Corinthians pressionou desde os primeiros instantes, e abriu o placar aos 23 minutos do primeiro tempo. Na jogada, Roberto Carlos cobrou lateral e mandou a bola na área. Valencia se equivocou e desviou para o fundo das próprias redes.

 

 Corinthians1
Júlio César; Moacir, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Danilo (Edu); Dentinho (Jorge Henrique) e Iarley (Souza)
Técnico: Mano Menezes
 I. Medellín0
Bobadilla; Calle, Anselmo, Jiménez     e Valencia; Restrepo, Ortiz, Vasco (Moreno) e Barahona (Pertuz); Pardo e Giménez (Valoyes)
Técnico: Leonel Alvarez
Gols: Valência (contra), aos 23 minutos do primeiro tempo

Árbitro: Federico Beligoy (ARG)

Renda: R$ 1.877.065,00

Público: 30.507 (total)

Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)

Afastado por Mano para aprimorar a forma física, Ronaldo esteve no Pacaembu para acompanhar a partida. Felipe, ainda em recuperação de lesão, também foi ao estádio. O goleiro opinou sobre o rubro-negro. "Era melhor enfrentar um Flamengo sem crise. Será um jogo com 50% de chance para cada lado."

 

Na etapa final, o Corinthians tirou o pé, mesmo assim criou chances para ampliar o marcador. Aos 6 minutos do segundo tempo, Chicão dominou a bola após chute de Elias e deu um toque por cobertura em Bobadilla. A bola caprichosamente explodiu no travessão e voltou para as mãos do goleiro do Medellín.

 

Mano fez algumas alterações, porém a bola do Corinthians não voltou a entrar na etapa final. A torcida, porém, não se importou muito e festejou mais um triunfo na Libertadores. "Agora é o Flamengo pela frente", afirmou Roberto Carlos. "Uma pena que esse duelo já aconteça agora. Poderia ser mais pra frente", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.