Corinthians: Tevez e um meia no banquete

O banquete de fim de ano do Corinthians, dia 20, promete ir muito além de um simples encontro de confraternização. Primeiramente, será apresentada a milionária contratação e carro-chefe da parceira MSI, o atacante Carlos Tevez. Na reunião, o presidente Alberto Dualib conta também com a apresentação de outro jogador. "Um meia que todos no clube querem há muito tempo", disse fonte próxima ao dirigente. A festa comemora, mais de três meses depois, o aniversário de 94 anos do clube, dia 1.º de setembro. O meia em questão poderá ser Roger, ex-Fluminense. Seu procurador, Mauro Azevedo, disse hoje não ter definido a situação do jogador e espera conversar com integrantes da MSI ainda esta semana. Petkovic, do Vasco, corre por fora. Os dois fazem parte da lista de reforços aconselhada pelo atual treinador, Tite. O São Paulo, que brigava com o Corinthians para ter Roger, abriu mão hoje da negociação. "Ele estava apalavrado, teria parte dos salários bancados pelo Benfica (que detém seus direitos federativos). É o efeito Kia", disse o diretor de Futebol são-paulino Juvenal Juvêncio ao tentar justificar a impossibilidade de o clube cobrir a oferta da MSI. A comemoração do dia 20 pode ainda servir para o anúncio oficial do técnico que dirigirá o supertime corintiano prometido pela nova parceira. Edson Dualib, neto do presidente do clube e intérprete hoje na reunião do dirigente com Kia Joorabchian, nega que, além do atacante argentino, outra negociação esteja confirmada: "O Tevez está certo, quanto ao restante, não há nada ainda." Vanderlei Luxemburgo é o treinador dos sonhos de Kia. O técnico do Santos, no entanto, estaria dificultando o negócio ao exigir influência na administração e na negociação de atletas, o que a empresa não pretende lhe dar. TITE - Enquanto o Corinthians de 2005 não é definido, Tite segue à frente da equipe. Até sábado pelo menos, data do último treinamento do elenco antes do fim da temporada ? domingo, o time enfrenta o Figueirense, no Pacaembu. O técnico gaúcho deve se reunir até sexta-feira com o diretor de Futebol, Paulo Angioni. Para dizer adeus? Tudo indica que sim. O Santos, um dos três clubes interessados no treinador ? Cruzeiro e Flamengo são os outros dois ?, aguarda apenas o posicionamento de Luxemburgo para acertar com um novo técnico. Tite faria contrato de um ano com o clube e só estaria em dúvida em relação à transferência por receio de não ter, na Baixada, a mesma liberdade recebida em equipes anteriores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.