Corinthians: Tite deve anunciar saída

Era forte nesta quinta-feira, no Parque São Jorge, o comentário de que Tite poderá anunciar nesta sexta o dia de seu desligamento do Corinthians. O treinador já percebeu que não faz parte dos planos do presidente Alberto Dualib para 2005. Disfarça, faz que não tem conhecimento, mas sabe há mais de dois meses que o seu lugar está reservado para Vanderlei Luxemburgo. Finalmente, poderá anunciar sua saída depois da partida de domingo, no Pacaembu, contra o Figueirense.O atacante Gil deixou escapar que "há muito tempo o Tite demonstrava que iria sair. Fez de tudo para não anunciar. O clima de despedida ficou claro nos últimos jogos. Não dá para negar que ficamos tristes com a sua saída. E ele também em deixar o Corinthians."A relação de Tite com os atletas extrapolou o gramado. "Foi um pai para nós. Não cansou de nos apoiar quando estávamos apanhando de todo mundo. Éramos atormentados todos os dias pelos jornalistas nos perguntando sobre a Segunda Divisão. O Tite mudou o nosso destino. Vai ser uma perda enorme", lamentou Jô.O vice-presidente Antonio Roque Citadini diz que será "uma grande injustiça" mandarem o treinador embora. "O Tite substituiu o Oswaldo de Oliveira em um momento delicado. Sem dinheiro para investimento, ele conseguiu recuperar a auto-estima e o futebol dos nossos jogadores. Deveria continuar."A vontade de Citadini perdeu força. Com a assinatura da parceria com a MSI, a palavra que vale no Parque São Jorge é a do iraniano Kia Joorabchian, presidente do fundo de investimento. E ele foi convencido pelo empresário Renato Duprat de que Luxemburgo é o técnico "number one" do Brasil.A partir daí, Kia não teve constrangimento em esquecer as conversas com Tite sobre a formação do time em 2005 e passou a buscar os jogadores e preparar o terreno para Luxemburgo. Tite foi descartado com facilidade.O treinador fez questão de ser ético. Poderia abandonar o Corinthians, mas cumprirá o seu contrato até o final.O empresário Gilmar Veloz já foi procurado por intermediários de Cruzeiro, Santos e Flamengo, que querem o desprezado Tite, que encontrou o Corinthians na zona do rebaixamento e hoje é o quinto no Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.