Corinthians transfere crise ao rival

O Corinthians renasce no campeonato. Com garra e bom futebol, o time do Parque São Jorge venceu o Palmeiras por 2 a 1, hoje, no Morumbi, quebrando a série de três derrotas e um empate neste início de temporada. Foi a primeira vitória do técnico Wanderley Luxemburgo no seu retorno ao clube. O resultado aumenta a crise do Palmeiras, e nem seus jogadores apostam mais na permanência do técnico Marco Aurélio, como declararam no fim da partida. Marcelinho Carioca, com grande atuação, foi o destaque da partida. As equipes desenvolveram bom esquema de marcação no meio-de-campo, mas faltou criatividade. O jogo teve duas expulsões e seis cartões amarelos. O técnico Marco Aurélio optou em começar a partida sem Magrão e Juninho, que ficaram no banco. Fernando, com jogadas duras, entrou na partida com a orientação para não deixar Paulo Nunes tocar na bola, e Galeano marcava Luizão, com Thiago Mathias na sobra. Já o técnico do Corinthians, Wanderley Luxemburgo, determinou para que Otacílio e Marcos Senna se alternassem na marcação de Alex, praticamente o único jogador do Alviverde, que poderia dar ritmo ao time no toque de bola, e prendeu um pouco o meia Ricardinho, que pouco apareceu no ataque. O time do Parque São Jorge, com mais atletas de habilidade, como foi o caso de Marcelinho, que se movimentou bem e deu trabalho para o adversário desde o início e melhor organizado, teve mais domínio das ações, criando jogadas de ataque com mais intensidade do que o adversário. Aos 20 minutos, o Corinthians, com mérito, fez 1 a 0, com Luizão: Marcelinho cobrou escanteio pela direita, João Carlos completou de cabeça, a defesa adversária vacilou e o atacante de pé direito fez o gol. Quatro minutos depois, Paulo Nunes desperdiçou uma grande jogada para fazer 2 a 0 ao chutar por cima do gol, livre na área, após falha da defesa do Palmeiras. O jogo estava relativamente fácil para o Corinthians, mas aos 33 minutos, o Palmeiras, que vivia mesmo das avançadas de Basílio empatou a partida em jogada individual do atacante. Basílio fechou da ponta para o meio e chutou para o gol, vencendo Gleguer que não esperava o chute direto do adversário. A bola bateu na trave e entrou. Um minuto depois, Fernando complicou a vida do Palmeiras ao provocar sua expulsão. Mesmo com um cartão amarelo, ele não se conteve em campo, e fez uma falta em Marcelinho. Foi expulso da partida, obrigando o treinador a tirar o atacante Reinaldo para pôr Magrão. No segundo tempo, o Corinthians começou no ataque, enquanto o Palmeiras recuou e deixou só Basílio na frente, para tentar as jogadas nos contra-ataques. Aos 5 minutos, Luizão quase marcou de cabeça para o time de Luxemburgo. Sérgio, em grande defesa, desviou a bola para escanteio. Na seqüência, o Corinthians fez 2 a 1 aos seis minutos: Marcelinho cruzou pela direita e o zagueiro Scheidt, de cabeça, desviou a bola para o gol. Dois minutos depois, Basílio, de cabeça, acertou a trave, após cobrança de falta. Aos 21 minutos, Basílio, cansado, foi substituído por Juninho. Aos 26 minutos, Scheidt, também por jogo violento, foi expulso. Os times agora com o mesmo número de atletas, deram outra versão ao jogo. O Palmeiras ganhou ânimo e foi em busca do empate. Alex, na sua única boa jogada, quase marcou aos 33 minutos. Gleguer desviou a bola para escanteio. Mas o Corinthians retomou o domínio da partida nos últimos minutos e terminou o jogo no ataque, provando que era o time mais lúcido. Aos 46 minutos, André Luís ainda acertou uma bola na trave. Foi uma vitória justa do time do Parque São Jorge.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.