Sérgio Neves/AE
Sérgio Neves/AE

Corinthians treina com Morais, mas pode optar por Fabinho

Técnico Mano Menezes ainda não definiu quem será o substituto do suspenso Dentinho contra o Santos na Vila

Marcel Rizzo - Jornal da Tarde,

24 de abril de 2009 | 20h27

SÃO PAULO - O técnico Mano Menezes treinou novamente com o meia Morais entre os titulares do Corinthians no coletivo de 40 minutos que realizou na tarde desta sexta-feira, no CT do Parque Ecológico. Mas isso não quer dizer que ele será o escolhido para substituir o atacante Dentinho, suspenso, no primeiro jogo da final do Paulistão, domingo, contra o Santos.

Veja também:

linkCorinthians anuncia patrocínio para mangas da camisa

linkPendurado, Chicão promete não aliviar contra o Santos

linkCBF divulga datas e horários de jogos da Copa do Brasil  

forum VOTE - Qual time vai ser o campeão paulista de 2009?

especialSantos x Corinthians, o mais antigo clássico paulista

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Pelo histórico do treinador do Corinthians, a possibilidade de utilizar Morais nos treinos ser um blefe para enganar o técnico do Santos, Vágner Mancini, é enorme. Assim, o volante Fabinho pode aparecer entre os titulares corintianos que entrarão em campo no domingo, na Vila Belmiro. "Não defini o time. Tem a questão da altura, já que com o Morais acredito que o time fique baixo. Mas desta vez não tem mistério", afirmou Mano Menezes.

Questionado sobre o motivo de liberar os treinos na véspera de um jogo decisivo, o que é incomum em seu método de trabalho - ele adora um treino secreto -, Mano Menezes usou o CT do Parque Ecológico como desculpa. "Não tem muito como eu fechar o treino aqui. Muitos de seus colegas aparecem no alambrado ali para assistir. Eu seria bobo se tentasse fechar o treino. E não tenho estratégia de mistério, não. Isso é o que vocês acham", comentou o técnico.

Na verdade, o treino secreto de Mano Menezes pode ter ocorrido na quarta-feira à tarde, quando a informação oficial era a de que os titulares estariam trabalhando fisicamente no Parque São Jorge e os reservas atuando contra o Sub-17 no CT do Parque Ecológico. A assessoria do clube fez de tudo para parecer que nada demais ocorreria e os portões não foram abertos.

Por que, então, Mano Menezes abriria o treino na véspera da final, se antes das semifinais fez trabalho secreto? Confundir o treinador santista, com certeza. E Jorge Henrique, por exemplo, está bem orientado. Na entrevista que concedeu na quinta-feira, ele citou o nome de Morais como seu companheiro 11 vezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.